Morreu hoje, aos 82 anos, o ator norte-americano Burt Reynolds, um dos atores mais populares de Hollywood, tendo trabalhado em mais de 90 filmes. O comunicado foi feito hoje pela sua família, em que esta informa que Reynolds sofreu um ataque cardíaco esta quinta-feira (6 de setembro).

Começou a trabalhar na televisão no final da década de 1950 e aos vinte e cinco anos de idade estreou-se no cinema, com o filme “Angel Baby” (1961). Nos ano 1970 já era um sex symbol, tendo-se destacado em filmes como: “Fim-de-Semana Alucinante” (1972), de John Boorman, “O ABC do Amor” (1972), de Woody Allen, “Paixão pelo perigo” (1973), de Buzz Kulik, “Golpe Baixo” (1974), de Robert Aldrich, “Os Bons e Os Maus” (1977), de Hal Needham, e “Amar de Novo” (1979), de Alan J. Pakula. Recebeu uma nomeação ao Óscar de Melhor Ator Secundário pelo seu papel em “Jogos de Prazer” (Boogie Nights, 1997), de Paul Thomas Anderson.

O ator, que já desde 2010 sofria vários problemas de saúde, continuou sempre a trabalhar, tendo ainda feito parte do elenco de “Once Upon a Time in Hollywood”, o novo filme de Quentin Tarantino, que é inspirado na história dos assassinatos de Charles Manson.