Mostra de cinema para conversar e imaginar uma Palestina livre, este fim-de-semana, em Lisboa

"Foragers" (2022), de Jumana Manna "Foragers" (2022), de Jumana Manna
"Foragers" (2022), de Jumana Manna

O Coletivo pela Libertação da Palestina organiza uma Mostra de Cinema Palestiniano, para conversar e imaginar uma Palestina livre, de 2 a 4 de fevereiro, no espaço cultural Casa Comum, em Lisboa.

A Mostra de cinema é composta por quatro filmes, duas longas e duas curtas-metragens, entre documentário e ficção, que retratam histórias reais do quotidiano do povo palestiniano que vive sob a ocupação do Estado de Israel. Em parceria com Olhares do Mediterrâneo, Trabelsi Productions e First Hand Films, as três sessões contam com uma conversa informal com a participação de Catarina Vasconcelos, Cláudia Dias e Lila Tiago.

2 fevereiro – 18h30 – Conversa com Catarina Vasconcelos

“Foragers”, de Jumana Manna (2022)
Situa-se entre o documentário e a ficção para retratar a tensão entre a Autoridade Israelita de Protecção da Natureza e os respigadores palestinianos, que recolhem ervas selváticas para a preparação do Za’atar. Com um humor subtil, fruto do desespero, e sem nunca mostrar as manifestações mais cruas da violência, o filme descreve o quotidiano nos Territórios Ocupados.

3 fevereiro – 18h30 – Conversa com Cláudia Dias

“Arna’s Children”, de Juliano Mer khamis e Danniel Danniel (2004)
A história do filme gira em torno de um grupo de teatro infantil em Jenin, nos territórios palestinos, criado por Arna Mer-Khamis, a mãe do realizador, uma ativista política e de direitos humanos judia israelense.

4 fevereiro – 21h – Conversa com Lila Tiago

“Measures of Distance”, de Mona Hatoum (1988)
É uma obra invulgarmente autobiográfica que, segundo Hatoum, fala de deslocamento, desorientação e de uma tremenda sensação de perda como resultado da separação causada pela guerra. Hatoum nasceu de pais palestinos que viviam exilados em Beirute. Em 1975, enquanto visitava Londres, a própria Hatoum tornou-se exilada; a guerra estourou no Líbano e Hatoum permaneceu na Inglaterra. Neste vídeo, a artista sobrepôs imagens da sua mãe com escrita árabe – o texto das cartas que a mãe de Hatoum escreveu para ela de Beirute, que a artista lê em voz alta em inglês. Esta banda sonora é intercalada com diálogos sinceros entre mãe e filha.

“The Present”, de Farah Nabulsi (2020)
No seu aniversário de casamento, Yusef e a sua filha partiram para a Cisjordânia para comprar um presente para a sua esposa. Entre soldados, estradas segregadas e postos de controlo, quão fácil seria fazer compras?

Nota: filmes serão legendados em inglês, à exceção de “Foragers” e “The Present”, que serão legendados em português.

Skip to content