© PrisAudiovisuais

“O Bom Patrão” com Javier Bardem estreia a 20 de janeiro e temos convites de antestreia para oferecer

 A comédia ” O Bom Patrão” (no original “El buen patrón”), de Fernando León de Aranoa, e protagonizada por Javier Bardem, lidera com 20 nomeações os Prémios Goya 2022 a realizar no próximo dia 12 de fevereiro, em Valência – Espanha. É também a indicação espanhola ao Oscar de Melhor Filme Internacional, e encontra-se na lista dos dez finalistas aos nomeados desta categoria.

O filme estreia nas salas de cinema portuguesas a 20 de janeiro e tem distribuição da PrisAudiovisuais. O Cinema Sétima Arte e a PrisAudiovisuais têm para oferecer convites duplos para a antestreia dia 19, para saber como se candidatar a um dos 10 convites duplos antestreia em lisboa, ou 5 convites duplos antestreia em Gaia, consulte as nossas redes socias.

(Re)leia a nossa crítica ao filme: «O Bom Patrão – Uma encruzilhada com o equilíbrio certo».

“O Bom Patrão” (2021)

 

Básculas Blanco, uma empresa espanhola de produção de balanças industriais aguarda a iminente visita do comité do trabalho que tem o seu destino em mãos para saber se a empresa merece o prémio de Excelência Empresarial local: tudo tem que estar em perfeito equilíbrio quando o dia chegar. Trabalhando contra o relógio, o proprietário da empresa, Blanco (Javier Bardem) faz de tudo para abordar e resolver os problemas com os seus funcionários, cruzando todas as linhas imagináveis no processo.

Blanco é um personagem carismático, um jogador inteligente que se envolve descaradamente na vida pessoal dos seus trabalhadores para melhorar a produtividade da sua empresa, cruzando todas as linhas éticas, e sem possibilidade de retorno. Um personagem de quem nos podemos nos sentir próximos, apesar da sua natureza inescrupulosa.  Uma comédia mordaz, cinza-escuro, quase preto. Um corrosivo olhar para as relações pessoais e profissionais dentro de uma empresa familiar de cem trabalhadores. “O Bom Patrão” é um retrato da despersonalização e da deterioração das relações no trabalho, uma paisagem de uma época em que conceitos ultrapassados ​​como a solidariedade, a ética ou o senso comum parece ter sido apagado do mapa de empregos, apenas para ser substituído pela lógica do lucro e da precariedade. O imaginário da balança, metáfora universal da Justiça, enquadra o todo: Blanco tenta a todo custo restaurar o equilíbrio financeiro da sua empresa, mesmo que isso signifique mexer nos pratos.

Realizador Fernando León de Aranoa.

Assista ao trailer do filme.

Skip to content