Os melhores filmes de 2013, segundo o Ípsilon

"Django Libertado" (2012)_3

Os críticos do Ípsilon (Vasco Câmara, Jorge Mourinha e Luís Miguel Oliveira) revelaram hoje, individualmente, a lista dos melhores filmes de 2013. São três listas distintas que abrangem no fundo, o melhor cinema que passou por Portugal durante o ano corrente. Para Vasco Câmara, o western spaghetti “Django Libertado” foi o melhor filme do ano; para Jorge Mourinha foi o biopic “Hannah Arendt”; e para Luís Miguel Oliveira foi o drama francês “A Rapariga de Parte Nenhuma”. Não há nenhum filme que esteja nas três listas, no entanto, o filme “A Caça” consta em quarto lugar na lista de Vasco Câmara e em sétimo na de Luís Miguel Oliveira, por exemplo. Para recordar o Top 10 de 2012, clique aqui.

 

Vasco Câmara

1. Django Libertado, de Quentin Tarantino

2. O Desconhecido do Lago, de Alain Guiraudie

3. A Vida de Adèle, de Abdellatif Kechiche

4. A Caça, de Thomas Vinterberg

5. Noutro País, de de Hong Sangsoo

6. Post Tenebras Lux, de Carlos Reygadas

7. Reality, de Matteo Garrone

8. Até ver a Luz, de Basil da Cunha

9. Blue Jasmine, de Woody Allen

10. É o Amor, de João Canijo

 

Jorge Mourinha

1. Hannah Arendt, de Margarethe von Trotta

2. Lore, de Cate Shortland

3. O Mentor, de Paul Thomas Anderson

4. O Profundo Mar Azul, de Terence Davies

5. Camille Claudel 1915, de Bruno Dumont

6. Frances Ha, de Noah Baumbach

7. Reality, de Matteo Garrone

8. 00:30 Hora Negra, de Kathryn Bigelow

9. Barbara, de Christian Petzold

10. Terra de Ninguém, de Salomé Lamas

 

Luís Miguel Oliveira

1. A Rapariga de Parte Nenhuma, de Jean-Claude Brisseau

2. Noutro País, de de Hong Sangsoo

3. Like Someone in Love, de Abbas Kiarostami

4. Django Libertado, de Quentin Tarantino

5. Barbara, de Christian Petzold

6. Paixão, de Brian de Palma

7. A Caça, de Thomas Vinterberg

8. Fausto, de Aleksandr Sokurov

9. Efeitos Secundários, de Steven Soderbergh

10. Eu e Tu, de Bernardo Bertolucci