Os críticos do Ípsilon (Vasco Câmara, Jorge Mourinha e Luís Miguel Oliveira) revelaram hoje a lista dos melhores filmes de 2018. Segundo o Ípsilon “O Livro de Imagem”, de Jean-Luc Godard, é o melhor filme do ano.

“‘O Livro de Imagem’ não é uma narrativa, é um dicionário, um atlas, um mapa, uma iluminura. Um diálogo permanente com o espetador à volta de gestos e fragmentos de cem anos de cinema que abrem e fecham portas, caminhos, atalhos, buracos negros, meditações. Um ensaio impiedoso, quase terminal, sobre a justeza do plano e a justiça do plano (un plan juste/juste un plan), sobre o modo como as imagens representam e criam o mundo em que vivemos, hoje, em 2018.”

Em segundo lugar ficou “No Coração da Escuridão”, de Paul Schrader, e em terceiro lugar ficou “Western”, de Valeska Grisebach.

1 – O Livro de Imagem, de Jean-Luc Godard
2 – No Coração da Escuridão, de Paul Schrader
3 – Western, de Valeska Grisebach
4 – Happy Hour, de Ryusuke Hamaguchi
4 – O Outro Lado do Vento, de Orson Welles
6 – O Amante de um Dia, de Philippe Garrel
7 – Dogman, de Matteo Garrone
7 – Linha Fantasma, de Paul Thomas Anderson
9 – No Intenso Agora, de João Moreira Salles
9 – Roma, de Alfonso Cuarón