Óscares 2022: Kenneth Branagh bate recorde com sete nomeações em sete categorias diferentes

Kenneth Branagh, realizador, produtor e argumentista de “Belfast”, bate recorde ao ser nomeado em sete categorias individuais no Óscar. Com o número, ele supera figuras como: George Clooney, Alfonso Cuarón e Walt Disney que já receberam seis cada. Apesar das sete nomeações ao longo da carreira, infelizmente o realizador não ganhou nenhuma estatueta.

Pôster de Belfast

Como noticiamos, seu intenso “Belfast” aparece como o terceiro mais nomeado à 94ª edição do Óscar, ao lado de “West Side Story”, do também recordista Steven Spielberg.

Predominantemente em preto e branco, “Belfast” alterna momentos de nostalgia alegre com cenas de tensão, evocando os sonhos, a música, os filmes e as séries da época, mas também os perigos dos “troubles”, quando enfrentamentos entre nacionalistas católicos que queriam a independência do país, protestantes que defendiam o status quo e as autoridades leais ao Reino Unido levaram a uma escalada de violência, com terrorismo de um lado e arbitrariedades do outro.

O longa mais pessoal e visceral de Branagh, disputa nas seguintes categorias: Melhor Filme (Kenneth Branagh, Laura Berwick, Becca Kovacik e Tamar Thomas), Melhor Realização (Kenneth Branagh), Melhor Atriz Secundária (Judi Dench), Melhor Ator Secundário (Ciarán Hinds), Melhor Argumento Original (Kenneth Branagh), Melhor Som (Denise Yarde, Simon Chase, James Mather e Niv Adiri) e Canção Original (Van Morrison).

Judi Dench, Jude Hill e Ciáran Hinds em Belfast

O irlandês já havia recebido cinco nomeações ao longo de sua carreira shakespeariana, em diferentes categorias, como realizador (“Henry V”), ator (“Henry V”), ator secundário (“A Minha Semana com Marilyn”), argumento adaptado (“Hamlet”) e curta live-action (“Canção do Cisne”). Este ano, como comentei acima, o irlândes concorrerá nas categorias Melhor Filme, Melhor Realização e Melhor Argumento Original por “Belfast”.

Fora o recorde individual, Branagh se junta a Clooney (nomeado a 8 vezes ao Óscar, vencendo duas – Melhor Ator Secundário por “Syriana” (2005) e como coprodutor do vencedor de Melhor Filme “Argo” (2012), de Ben Affleck), e a Warren Beatty (nomeado 14 vezes ao Óscar e foi quatro vezes indicado em 1978 e 1981, por produzir, realizar, escrever e estrelar em “Heaven Can Wait” e “Reds”, respectivamente), como as únicas pessoas que receberam nomeações nas principais categorias elegíveis – filme, realizador, ator principal ou secundário e argumento original e adaptado.

Branagh também faz parte da seleta lista de atores/realizadores a serem nomeados para ambas as categorias para o mesmo longa-metragem, a lista é composta por nomes como: Orson Welles, Laurence Olivier (13 nomeações e 4 vitórias), Woody Allen (24 nomeações e 4 vitórias), Warren Beatty (14 nomeações e 1 vitória), Kevin Costner (duas vitórias e 3 nomeações – todas por “Danças com Lobos), Clint Eastwood (11 nomeações e 4 vitórias) e Roberto Benigni (3 nomeações e 1 vitória).

Branagh para o Sunday Life

Em 2019, Bradley Cooper quase entrou para o grupo. Lembramos que, Cooper dirigiu e estrelou “Assim Nasce Uma Estrela”. Infelizmente, ele não conseguiu ser nomeado a Melhor Realizador, todavia, felizmente, ele foi nomeado a Melhor Ator, Melhor Filme e Melhor Argumento Original – Cooper já recebeu 9 nomeações ao Óscar, este ano, ele estava cotado a ser nomeado a Melhor Ator Secundário por “Licorice Pizza”, de Paul Thomas Anderson. Entretanto, acabou sendo nomeado a Melhor Filme pela produção de “Nightmare Alley”, de Guilhermo del Toro.

Caso ganhe na categoria de Melhor Realizador, Filme e Argumento Original na 94.ª cerimónia de entrega dos Academy Awards, Branagh se juntará a uma lista de oito pessoas que fizeram o “hat trick” de ganhar nas três categorias em um único ano, a lista é formada por: Leo McCarey por “O Bom Pastor” (1944), Billy Wilder por “Se Meu Apartamento Falasse” (1960), Francis Ford Coppola por “O Padrinho: Parte II” (1974), James L. Brooks por “Laços de Ternura” (1983), Peter Jackson por “O Senhor dos Anéis: O Regresso do Rei” (2003), Irmãos Coen por “Este País Não É para Velhos” (2007), Alejandro G. Iñárritu por “Birdman” (2014) e, mais recentemente, Bong Joon Ho por “Parasitas” (2019).

Atualmente, além de estar divulgando “Belfast”, Kenneth também está no auge com seu mais recente longa, que foi lançado nos cinemas dia 10 de fevereiro: Morte no Nilo”. O longa é uma sequência de “Um Crime no “Expresso do Oriente” (2017). “Morte no Nilo”, é estrelado por Branagh, retornando como Hercule Poirot, com Tom Bateman (também retornando do primeiro filme), Annette BeningRussell Brand, Ali Fazal, Dawn FrenchGal GadotArmie HammerRose LeslieEmma MackeySophie OkonedoJennifer Saunders, e Letitia Wright. Além de protagonista, Branagh é o realizador e coprodutor do longa.

Branagh em pôster de Morte no Nilo
Skip to content