“Joker” é um dos filmes mais aguardados de 2019. E desde que se soube do interesse de Joaquin Phoenix em assumir o papel da personagem principal o hype do filme ganhou outra dimensão. Phoenix é um dos melhores atores da sua geração e o filme não está a ser desenhado para ser um típico blockbuster. O orçamento é de cerca de 49 milhões de euros e se pensarmos que “Suicide Squad”, em 2016, teve um orçamento de 156 milhões de dólares percebemos desde logo que a prioridade será a narrativa e não propriamente os efeitos especiais.

O filme será realizado por Todd Phillips, o mesmo de “Dias de Loucura” (2003), “A Ressaca” (2009) ou “A Tempo e Horas” (2010), e o argumento ficará a cargo do próprio Todd e de Scott Silver, o mesmo que escreveu “The Fighter – Último Round” (2010) ou “8 Mile” (2002).

É de relembrar que Phoenix já esteve na calha para entrar em dois filmes de super-heróis; em “Batman Vs Superman” para assumir a personagem de Lex Luthor, no entanto negou o papel e Jesse Eisenberg acabou por interpretar a personagem. Depois disso, também esteve para ser “Doctor Strange”, mas recusou novamente e Benedict Cumberbatch assumiu o seu lugar.

Em 2018, e em entrevista ao Collider, Joaquin Phoenix falou pela primeira vez sobre o facto de ir interpretar o papel de Joker:

“Há três ou quatro anos atrás liguei para o meu agente e disse ‘Porque não pegam numa dessas personagens e fazem um filme com um orçamento pequeno, um estudo da personagem, algo focado num dos vilões?’ Pensei que não havia forma de ser o Joker, pois havia acabado de ser feito, então insistia noutros. O meu agente quis agendar uma reunião na Warner, mas eu recusei, e então esqueci-me completamente do assunto até o momento em que ouvi falar sobre este projeto. É muito entusiasmante, é o tipo de experiência que quero ter e baseado numa banda desenhada (…)’“.

Quando questionado sobre as reações das pessoas após a notícia de que ia assumir o papel de Joker, o ator afirmou ser normal passar por uma certa ansiedade:

“Preciso de muita reflexão e tempo para tomar decisões e saber no que quero trabalhar. Ele [Todd Phillips] é bastante impressionante e parece ter uma compreensão bem interessante do mundo e do que quer dizer. Há algo de muito atraente nisso e na nossa parceria para este projeto em particular. Parece único, pertence ao seu próprio mundo de certa maneira e o projeto assusta-me muito.”

Na mesma entrevista, Phoenix também falou da expetativa externa de interpretar uma personagem tão icónica como Joker:

“É uma versão magnificada daquilo que lidas como ator. Quando recebes um argumento, o escritor/realizador tem uma expetativa, imaginaram as coisas na cabeça deles (…) há sempre uma ansiedade ‘Será que cumpro a expetativa dele?’ Mas a certa altura tens de o tornar teu (…) é como está agora, tenho de encontrar o meu caminho.”

“Joker” estreia nos cinemas portugueses a 3 de outubro de 2019.

Este artigo foi originalmente publicado na Comunidade Cultura e Arte, tendo sido aqui reproduzido com a devida autorização.