Queer Lisboa assinala o Dia Internacional de Luta contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia

Famille-tu-me-hais-queer-lisboa-1

O Queer Lisboa – Festival Internacional de Cinema Queer vai assinalar o Dia Internacional de Luta contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia, no dia 17 de maio, no Cinema São Jorge, dando assim início às celebrações do 25.º aniversário do festival.

Em parceria com o Pelouro da Educação e Direitos Sociais da Câmara Municipal de Lisboa, com a EGEAC, E.M. e com a ILGA Portugal, o festival assinala o 17 de maio com a exibição de “Famille, Tu Me Hais” (2020), documentário que marca a estreia do ator e realizador Gaël Morel.

O filme apresenta-se “no registo documental, e onde somos confrontados com sete poderosos testemunhos que ilustram episódios quotidianos de homofobia e transfobia no seio familiar. A ideia para este projeto resulta do envolvimento de Morel com a associação Le Refuge, que acolhe jovens LGBTQI+ em situações de emergência doméstica, e que nos últimos anos tem registado um aumento galopante de pedidos de ajuda. Num contexto em que os discursos homofóbicos são legitimados pelos próprios líderes políticos, e uma crescente onda de violência ameaça a comunidade LGBTQI+ em França (e um pouco por todo o mundo), torna-se urgente ampliar as vozes destes jovens que, através da violência exercida pelas suas famílias, e o seu consequente abandono, procuram um lugar seguro para construir a sua identidade”. A sessão especial de cinema realiza-se na sala Manoel de Oliveira, pelas 18:30h, com entrada gratuita.

Na apresentação desta sessão no dia 17 de maio, o Queer Lisboa vai revelar algumas novidades da próxima edição de aniversário do festival. O Queer Lisboa e o Queer Porto confirmam o seu regresso em 2021, em modo presencial, tendo a 25.ª edição do Queer Lisboa lugar entre 17 e 25 de setembro de 2021, no Cinema São Jorge e na Cinemateca Portuguesa, e a 7.ª edição do Queer Porto entre 12 e 16 de outubro de 2021, no Teatro Rivoli, “Casa Comum” da Reitoria da Universidade do Porto e Maus Hábitos.

Fonte: Queer Lisboa

Skip to content