Quentin Tarantino mantém ideia de terminar a carreira após o seu próximo filme

Na promoção do seu livro “Era uma vez em Hollywood”, baseado no filme com o mesmo nome, no programa “Real Time With Bill Maher”, Quentin Tarantino confirmou que planeia retirar-se do cinema depois de mais um filme. Durante a conversa com o realizador, Maher insistiu na ideia de que Tarantino seria muito novo para desistir e que estaria agora no auge da carreira, ao que Tarantino respondeu: “É por isso que eu quero parar. Porque conheço a história do cinema e daqui para a frente os realizadores não vão melhorar”.

Quentin Tarantino acrescentou ainda: “Trabalhar durante 30 anos e fazer tantos filmes quanto eu fiz, apesar de não serem tantos quanto outras pessoas fizeram, ainda assim é uma carreira longa. Uma carreira muito longa. E eu dei tudo o que tinha”.

Tarantino deu ainda o exemplo de Don Siegel, argumentando que caso o realizador tivesse desistido em 1997 depois de “Os Fugitivos de Alcatraz”, o qual seria um excelente filme para terminar a carreira, teria sido ótimo.

Por fim, Quentin Tarantino comentou que pensou em fazer um re-make do seu primeiro filme, “Cães Danados” (1992), tendo-o assim como a sua derradeira obra, mas que rapidamente desistiu da ideia.

O filme que deu agora origem ao livro esteve nomeado para dez Oscars, conseguindo arrecadar dois deles nas categorias de design de produção e ator secundário.

Skip to content