Festival Internacional de Cinema de Roterdão (IFFR) anunciou que “Mosquito”, o novo filme de João Nuno Pinto, será o filme de abertura da 49.ª edição, que decorrerá de 22 de janeiro a 2 de fevereiro, onde estará em Competição, na Selecção Oficial, concorrendo ao prémio para Melhor Filme, o Tigre de Ouro.

“Mosquito” é produzido por Paulo Branco, uma produção Leopardo Filmes, co-produzido com Alfama Films Production (França), APM Produções (Portugal), Delicatessen Films (Brasil), e Mapiko Filmes (Moçambique), e é a segunda longa-metragem de ficção de João Nuno Pinto (“América”, 2010), escrita juntamente com a sua mulher e também argumentista, Fernanda Polacow, e com Gonçalo Waddington. O filme é inspirado na história da chegada do seu avô a África, no contexto da Primeira Grande Guerra, e demorou quase 7 anos a preparar.

O ator protagonista, João Nunes Monteiro, dá vida a Zacarias, um jovem português sedento por viver grandes aventuras heróicas durante a Primeira Guerra Mundial. Enviado para Moçambique, onde o conflito entre os exércitos português e alemão se desenrola longe dos olhares do mundo, o soldado vê-se deixado para trás pelo seu pelotão e parte numa longa odisseia mato adentro, à procura da guerra e dos seus sonhos de glória.

Miguel Moreira, João Lagarto, Filipe Duarte, Alfredo Brito, Miguel Borges, Cesário Monteiro, Joāo Vicente, Manuel João Vieira, Nuno Preto, Aquirasse Nipita, entre outros, integram o elenco. Adolpho Veloso assina a direcção de fotografia.

“Através da história do jovem soldado Zacarias, somos confrontados com o horror da guerra e a subjugação dos povos africanos pelos europeus através do domínio colonial. O filme permite-nos conhecer um pouco melhor um pedaço esquecido da nossa história, a Primeira Grande Guerra em África (…)”, escreve João Nuno Pinto na sua nota de intenções.

“Mosquito” estreia a 5 de março nas salas de cinema de Portugal e a 18 de março em França.