No dia (16 de abril) em que se comemoram 130 anos do nascimento de Charlie Chaplin é lançado o Charlie Chaplin Archive, um arquivo online que reúne mais de 75 anos de carreira do realizador, ator, produtor, argumentista e compositor.

Chaplin que recebeu o Óscar Honorário em 1972, realizou filmes como “O Garoto de Charlot” (1921), “Luzes da Cidade” (1931), “Tempos Modernos” (1936), “O Grande Ditador” (1946) e “Luzes da Ribalta” (1952). Este foi o último filme realizado em Hollywood, pois Chaplin ficou proibido de entrar nos EUA pelo FBI de J. Edgar Hoover, que o acusava de ser um simpatizante comunista. Chaplin passou a viver exilado dos Estados Unidos, passando a viver o resto da sua vida na Suíça.

O lançamento deste espólio digitalizado assinala portanto o nascimento de um dos ícones do cinema mundial, um intelectual, um criador perfeccionista, que teve aquilo que praticamente ninguém teve, o controlo total sobre a sua obra. A sua vida pessoal ficou marcada por várias polémicas, desde a política (era acusado de ser comunista), à religião (acusado de ser judeu). No entanto, Chaplin nunca negou. Casou quatro vezes e teve onze filhos. Chaplin foi portanto o mais amado e também o mais odiado. O seu nome é grande, a sua obra é eterna.

Neste site é possível encontrar o catálogo oficial de e sobre os arquivos profissionais e pessoais de Charlie Chaplin, desde o início de sua carreira (de Inglaterra a Hollywood) até seus últimos dias da sua vida, na Suíça (faleceu em 1977). O site foi desenvolvido para os fãs de Chaplin, pesquisadores, académicos, estudantes, cinéfilos, no fundo para todas as pessoas interessadas na sua vida e obra. Pela primeira vez, é possível ler todos os documentos.

Mais de 75 anos de documentos manuscritos e impressos, fotografias e recortes de jornais que abrangem a carreira do homem mais universal do cinema que demonstram como ele trabalhava e vivia, mas particularmente como ele trabalhava. Desde as primeiras notas manuscritas de um enredo até a filmagem do próprio filme, provas documentais, fase por fase, do desenvolvimento de um filme ou de um projeto que nunca chegou a ser um filme. Poemas, letras, desenhos, programas, contratos, cartas, revistas, lembranças de viagens, bandas desenhadas, desenhos animados, elogios e críticas, bons e maus momentos … o vasto catálogo online revela todos eles.

Este arquivo, que será atualizado todos os meses sempre que surgir nova documentação e informação, é organizado pela Roy Export (com escritórios em Paris), que detém os direitos da obra do cineasta, bem como a família de Chaplin, e pela Cinemateca de Bolonha.

O museu Chaplin’s World, eleito o melhor museu da Europa em 2018 pela European Museum Academy, já está a pôr em prática um programa para comemorar os 130 anos daquele que foi provavelmente o mais popular e completo artista do mundo.

Em outubro deste ano, e por vários meses, haverá duas grandes exposições sobre Chaplin em França: “O Som de Charlie Chaplin” na Philharmonie de Paris e “Chaplin e os Avant Gardes” no Musée des Arts em Nantes. A Philharmonie de Paris também terá uma semana inteira de concertos dedicados à música relacionada com Chaplin no programa em outubro.