2019 é o ano do 130.º aniversário do nascimento de Charlie Chaplin (1889-1977). Para celebrar a ocasião, vão ser realizados vários eventos e atividades ao longo do ano, em todo o mundo, organizados pelo escritório de Chaplin, em Paris, que representa as empresas detentoras de direitos de Chaplin, bem como a família Chaplin. As comemorações incluem a exibição de vários filmes acompanhados com orquestras, apresentando as partituras de Chaplin ao vivo, com novas exibições em França, um novo balé em Bratislava, e o lançamento de novos álbuns de música.

Haverá uma série de cine-concertos com exibições de filmes como “O Garoto” (1921), “A Quimera do Ouro” (1925), “O Circo” (1928) e “Os Tempos Modernos” (1936), com orquestra ao vivo a tocar as suas partituras. Os concertos vão decorrer em vários países como EUA, Japão, França, Alemanha, Finlândia, Irlanda e Portugal (em julho, na Póvoa do Varzim).

O museu Chaplin’s World, eleito o melhor museu da Europa em 2018 pela European Museum Academy, preparou um programa para comemorar os 130 anos daquele que foi provavelmente o mais popular e completo artista do mundo.

O museu inaugurou a sua primeira exposição temporária, “Chaplin Personal: 1952-1973”, a decorrer de 20 de fevereiro a 5 de abril, que pretende levar o público numa viagem de descoberta através de fotografias da família Chaplin, muitas das quais nunca foram tornadas públicas. “O Manoir de Ban, a casa de Chaplin nos últimos 25 anos de sua vida, mostrará as fotografias de Yves Debraine, fotógrafo oficial do artista na Suíça.”

O Chaplin’s World vai montar uma tenda de circo no Parque de Manoir de Ban, convidando jovens e idosos a verem as acrobacias inspiradas pelo trabalho de Chaplin numa atmosfera vintage e carnavalesca, criada pela escola de circo L’Alchimie.

O Museu vai ainda criar novas figuras de cera do Vagabundo (Charlot) e, mais para o final do ano, vai estrear um documentário exclusivo sobre uma entrevista que Richard Meryman realizou em 1966 a Chaplin. Realizado por Peter Middleton e James Spinney, o documentário “fornece uma visão muito mais profunda do que os documentários mais tradicionais, destacando o trabalho de um pioneiro da tela de prata e uma das vidas mais extraordinárias já vividas.”

Em outubro deste ano, e por vários meses, haverá duas grandes exposições sobre Chaplin em França: “O Som de Charlie Chaplin” na Philharmonie de Paris e “Chaplin e os Avant Gardes” no Musée des Arts em Nantes. A Philharmonie de Paris também terá uma semana inteira de concertos dedicados à música relacionada com Chaplin no programa em outubro.

O escritório de Chaplin em Paris informa que irá lançar novos álbuns de música de Chaplin, em vinil e CD, com um conjunto de bandas sonoras numa edição limitada.

Para celebrar o 130.º aniversário do nascimento de Chaplin, e para alcançar uma nova geração de filmes, a MK2 Films vai lançar um kit promocional especial para todos os seus distribuidores em todo o mundo. “O kit visa incentivá-los a exibir os filmes novamente nos cinemas, em DVD, na TV e em VOD, fornecendo elementos promocionais prontos para o uso. Inclui um novo poster de aniversário, um novo trailer, ferramentas de publicidade para cinemas e recomendações para campanhas online (imagens e textos). Todos eles terão o novo 130.º logótipo de Chaplin, que unificará os diferentes aspetos da comunicação. O poster e o trailer são concebidos para permitir que cada distribuidor organize a sua própria programação, pois ambos apresentam o caráter do Vagabundo sem referência a títulos de filmes específicos. A MK2 Films quer destacar que os filmes de Chaplin e o seu personagem, já familiar pelo público em todo o mundo, são uma fonte infinita de inspiração e encantamento para todas as idades.”

Nascido a 16 de abril de 1889, Chaplin era um intelectual, um criador perfeccionista, que teve aquilo que praticamente ninguém teve, o controlo total sobre a sua obra. A sua vida pessoal ficou marcada por várias polémicas, desde a política (era acusado de ser comunista), à religião (acusado de ser judeu). No entanto, Chaplin nunca negou. Casou quatro vezes e teve onze filhos.

Chaplin foi assim o mais amado e também o mais odiado. O seu nome é grande, a sua obra é eterna. Sempre que vemos um filme seu, este ensina-nos a sermos um pouco mais felizes, a sorrir e a ter esperança. Chaplin nunca desistiu e sempre lutou por um mundo melhor. Parabéns Chaplin pelos maravilhosos 130 anos.