Morreu de pneumonia na passada quinta-feira, dia 19, aos 100 anos de idade, Shinobu Hashimoto, que escreveu alguns dos filmes mais icónicos de Akira Kurosawa. Entre eles, encontram-se clássicos como “Às Portas do Inferno“, “Os Sete Samurais“, “Trono de Sangue“, “Ikiru” e “Dodesukaden“, sendo este o último filme que escreveram juntos. Apesar da colaboração com o “Imperador”, Hashimoto também colaborou com Masaki Kobayashi, Kihachi Okamoto, Toshio Masuda, Shirô Moritani, entre outros.

Em 1959, o argumentista estreou-se como realizador com o filme “Watashi wa Kai ni Naritai“, adaptado do romance homónimo de Tetsukarô Katô.

Em 1973, criou a sua própria produtora de cinema, Hashimoto Productions, responsável por “Suna no Utsuwa” e “Yatsuhaka-Mura“, dois dos maiores sucessos de bilheteira da década de 70 no Japão.

Em 2006, escreveu um livro de memórias intitulado “Compound Cinematics: Akira Kurosawa and I” dedicado à sua longa colaboração com Akira Kurosawa.