Academia muda regras dos Óscares, com mais equidade e inclusão

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas anunciou grandes mudanças para os próximos anos de forma a promover uma maior representatividade e equidade entre os membros da Academia (são mais de 9 mil) e da própria indústria cinematográfica, assim como dos filmes elegíveis aos Óscares.

A iniciativa Academy Aperture 2025, que será faseada, vai permitir aumentar “os esforços contínuos da Academia para promover a inclusão na indústria cinematográfica e aumentar a representação entre os seus membros e a comunidade cinematográfica.” A primeira fase apresenta objetivos para a composição, gestão e cultura do local de trabalho da própria Academia, como por exemplo a limitação de mandatos do Conselho de Governadores.

“Embora a Academia tenha feito progressos, sabemos que há muito mais trabalho a ser feito para garantir oportunidades equitativas em todos os setores”, disse Dawn Hudson, CEO da Academia. “A necessidade de resolver esse problema é urgente. Para esse fim, alteraremos – e continuaremos a examinar – as nossas regras e procedimentos para garantir que todas as vozes sejam ouvidas e celebradas.”

A fim de refletir melhor a diversidade da comunidade cinematográfica, dentro e fora do ecrã, uma das mudanças a serem feitas é que a partir dos Óscares 2022, a 94.ª edição, a categoria de Melhor Filme passa a ter obrigatoriamente 10 nomeados. Desde 2010 que a Academia podia eleger entre 5 a 10 filmes para o Óscar de Melhor Filme, o que variava muito, deixando de parte filmes que mereciam a nomeação. Estas medidas não se vão aplicar para os Óscares 2021.

A Academia vai também implementar um processo de visualização trimestral através da Academy Screening Room, um site de streaming para os membros da Academia, também a ter início na 94.ª edição. Este site vai permitir que os membros assistam aos filmes lançados durante o ano todo, o que permitirá que mais filmes sejam elegíveis e tenham mais exposição.

A 93.ª edição dos Óscares está agendada para 28 de fevereiro de 2021, no entanto, devido à atual situação da COVID-19 em todo o mundo, há rumores de que a cerimónia possa ser adiada.