Os membros da Academia Portuguesa das Artes e Ciências Cinematográficas (Academia Portuguesa de Cinema) escolheram o filme “Cartas da Guerra”, do realizador Ivo M. Ferreira, para representar Portugal na categoria de Melhor Filme Estrangeiro, nos Óscares da Academia Americana de Cinema e na categoria de melhor filme ibero-americano, nos Prémios Goya, da Academia Espanhola.

“Cartas da Guerra” é uma adaptação ao cinema da correspondência de António Lobo Antunes, nas cartas que enviou à sua mulher, durante a Guerra Colonial em Angola.

Baseado no livro “D’este viver aqui neste papel descripto: Cartas da Guerra”, de António Lobo Antunes, o filme estreou em Portugal no dia 1 de setembro, contando com Miguel Nunes, Margarida Vila-Nova, Ricardo Pereira, Tiago Aldeia, João Luís Arrais e Pedro Ferreira nos principais papéis. Produzido pela produtora O Som e a Fúria, o filme estreou no Festival de Cinema de Berlim de 2016.

A 89ª Gala de entrega dos Óscares está agendada para o dia 26 de fevereiro de 2017 em Los Angeles, na Califórnia, enquanto que a 31ª Edição dos Prémios Goya está prevista para o dia 4 de fevereiro de 2017, em Madrid.

Em 2016 o candidato português da Academia Portuguesa de Cinema para os Óscares e para os Goya foi “As Mil e Uma Noites – Volume 2, O Desolado” de Miguel Gomes.