O destaque desta semana vai para “Vénus Negra”, um filme do cineasta tunisino Abdellatif Kechiche, que integrou a selecção oficial do Festival Internacional de Cinema de Veneza 2010 e do New York Film Festival. Os seus filmes mais conhecidos são “O Segredo de um Cuscuz” (2007) (vencedor de três Césares, incluindo Melhor Filme) e “A esquiva” (2003) (vencedor de três Césares, incluindo Melhor Filme). “Vénus Negra” é um drama passado durante o séc. XIX, na Europa, que aborda algumas questões sérias como o racismo e o colonialismo. Yahima Torres, Andre Jacobs, Olivier Gourmet, Elina Löwensohn, François Marthouret, Michel Gionti e Jean-Christophe Bouvet integram o elenco. Está em exibição nos cinemas Medeia.

 

Paris, 1817, na Real Academia de Medicina. “Nunca vi uma cabeça de um humano tão semelhante à de um macaco”. Diante de um molde do corpo de Saartjie Baartman, o veredicto do anatomista Georges Cuvier é categórico. Um grupo de colegas de renome rebenta em aplausos. Sete anos mais cedo, Saartjie deixa a sua terra natal, no sul de África, com o seu dono, Caezar, para expor o seu corpo em espectáculos de aberrações, em Londres. Livre e escravizada ao mesmo tempo, a Vénus Hotentote tornou-se um ícone das vielas, destinada ao sacrifício na busca por uma trémula visão de prosperidade.

Sinopse: Clap Filmes