O destaque da semana vai para “Feliz Como Lázaro”, um drama com assinatura de Alice Rohrwacher (a celebrada realizadora de “O País das Maravilhas” – grande Prémio do júri em Cannes). Adriano Tardiolo, Agnese Graziani, Luca Chikovani e a própria realizadora, misturados com atores não-profissionais, dão vida às personagens. Esteve em competição pela Palma de Ouro na edição de 2018 do Festival de Cinema de Cannes – onde recebeu o Prémio de Melhor Argumento “ex-aequo” com o filme “Três Faces”, de Jafar Panahi. “Feliz Como Lázaro” estreia hoje nas salas de cinema nacionais.

Lazzaro é um jovem simples, trabalhador e sempre pronto a sacrificar-se pelos outros. A sua brandura faz dele uma presa fácil de todos os que, de uma forma ou outra, desejam aproveitar-se da sua inocência – seja Tancredi, um jovem nobre de intenções duvidosas, ou a terrível Marquesa Alfonsina de Luna, proprietária das terras onde ele vive com a família e que mantém os seus trabalhadores presos a rituais antigos, de forma a isolá-los do progresso. Quando Tancredi convence Lázaro a ajudá-lo fingir o seu próprio rapto, ele não imagina o quanto isso vai alterar a sua forma de vida…

Sinopse: CineCartaz