O destaque da semana vai para “O Labirinto da Saudade”, um ensaio documental interpretado e narrado pelo próprio filósofo e ensaísta Eduardo Lourenço, que adapta ao cinema a obra homónima publicada, em 1978, realizado por Miguel Gonçalves Mendes (“José e Pilar”). “O Labirinto da Saudade” estreia hoje nas salas de cinema nacionais.

Aborda os quatro traumas que, segundo o livro, definiram o povo português: quem somos, o que fizemos, que atrocidades cometemos e quais os caminhos que podemos seguir. O filme conta com outras figuras importantes da cultura lusófona da actualidade, entre as quais Álvaro Siza Vieira, Gregório Duvivier, Gonçalo M. Tavares, José Carlos Vasconcelos, José Manuel Afonso, Pilar Del Rio, Diogo Dória, Lídia Jorge e Ricardo Araújo Pereira. Cada um assume-se como interlocutor e condutor das reflexões apresentadas na obra. Produzido pela Longshot, maioritariamente filmado no Buçaco e na aldeia de Curia, o filme tem argumento de Sabrina Marques e Diogo Figueira.

Sinopse: Cinecartaz