A Disney continua a sua saga de adaptar em live action os seus clássicos de animação, que lhe tem rendido vários milhões de dólares. A Variety confirmou o desenvolvimento de um remake de “Bambi” a quinta longa-metragem de animação lançada pela companhia em 1942, baseado no romance “Bambi, A Life in the Woods”, do austríaco Felix Salten, que acompanha as aventuras de um jovem veado na floresta, na companhia do seu amigo coelho Tambor e outros animais.

A adaptação será escrita por Geneva Robertson-Dworet, argumentista que trabalhou em “Captain Marvel” e no recente “Tomb Raider”, em colaboração com Lindsey Beer (“Sierra Burgess Is a Loser” e “Chaos Walking”). Este live action utilizará a mesma tecnologia da nova versão de “O Rei Leão” e de “O Livro da Selva”, que permite dar às personagens uma aparência hiperrealista.

“Bambi” junta-se a títulos como “A Pequena Sereia”, que está a ser concebido por Rob Marshall ou “Pinóquio”, que Robert Zemeckis vai realizar, na lista de projetos a desenvolver pela Disney, que vai brevemente lançar nos cinemas a adaptação de “Mulan“, prevista para estrear em Portugal a 26 de março.

Está em processo de pré-produção um live action de “A Branca de Neve e os Sete Anões”, a ser realizado por Marc Webb. Outros remakes em pré-produção são: “Peter and Wendy”, baseado no filme animado “Peter Pan”, de 1953,” com realizador e guionista David Lowrey; “Lilo & Stitch” remake com os produtores Dan Lin e Jonathan Eirich; e “O Corcunda de Notre Dame”, que será escrito pelo dramaturgo David Henry Hwang, e Alan Menken e Stephen Schwartz farão a composição da música e das letras.

Só em 2019, “Dumbo” conquistou o público, seguido do sucesso de “Aladdin”, que poderá ganhar uma sequela, e de “O Rei Leão”, que se tornou o remake mais visto do estúdio, ultrapassando o sucesso de “A Bela e o Monstro”. “Mulan” está previsto para estrear em Portugal a 26 de março deste ano.