Foram hoje anunciados os vencedores da 15ª edição do Doclisboa – Festival Internacional de Cinema, tendo o Grande Prémio Cidade de Lisboa para Melhor Filme da Competição Internacional sido atribuido a “Milla”, da realizadora Valérie Massadian. O Prémio da SPA foi atribuído a “Why is difficult to make films in Kurdistan” de Ebrû Avci e o Prémio do Jornal Público a “Saule Marceau” de Juliette Achard.

Competição Internacional
Grande Prémio Cidade de Lisboa para Melhor Filme da Competição Internacional 
Milla, de Valérie Massadian
Prémio Sociedade Portuguesa de Autores do Júri da Competição Internacional
Why is difficult to make films in Kurdistan, de Ebrû Avci
Prémio Jornal Público / MUBI para Melhor Curta-Metragem (até 40’) transversal a Competições e Riscos
Saule Marceau, de Juliette Achard
Menção Honrosa
Spell Reel, de Filipa César

Competição Portuguesa
Prémio Revelação / Prémio Canais TVCine para Melhor Primeira Obra transversal a Competições e Riscos
Those Shocking Shanking Days, de Selma Doborac
Prémio NOVA FCSH/ Íngreme para Melhor Filme da Competição Portuguesa
Vira Chudnenko, de Inês Oliveira
Prémio Kino Sound Studio do Júri da Competição Portuguesa
À Tarde, de Pedro Florêncio
Prémio do Público
Prémio RTP para Melhor Filme Português transversal a Competições, Riscos, Heart Beat e Da Terra à Lua
Diálogos ou como o Teatro e a Ópera se encontram para contar a morte de 16 carmelitas e falar do medo, de Catarina Neves
Prémio Escolas / Prémio ETIC para Melhor Filme da Competição Portuguesa
I Don’t Belong Here, de Paulo Abreu

Competição Transversal
Prémio Fundação INATEL para Melhor Filme de Temática Associada a Práticas e Tradições Culturais e ao Património Imaterial da Humanidade, transversal a todas as secções excepto Retrospectivas e Cinema de Urgência
Martírio, de Vincent Carelli
Menção Honrosa
Medronho Todos os Dias, de Sílvia Coelho, Paulo Raposo
Prémio José Saramago – Fundação José Saramago – para Melhor Filme falado maioritariamente em português, galego ou crioulo de origem portuguesa transversal às Competições e Riscos
Spell Reel, de Filipa César

Verdes Anos
Prémio FAMU para Melhor Filme dos Verdes Anos
Norley and Norlen, de Flávio Ferreira
Prémio Especial Walla Collective do Júri Verdes Anos
Pesar, de Madalena Rebelo
Prémio Melhor Realizador dos Verdes Anos
John 746, de Ana Vijdea

Prémio Walla Collective para melhor Work in Progress – Arché
Silvia, María Silvia Esteve

Prémio Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas para melhor Projecto em Desenvolvimento Folha 84, Catarina Mourão