Arranca hoje a 16.ª edição do Doclisboa – Festival Internacional de Cinema, a decorrer até 28 de outubro, com uma programação que conta com mais de 240 filmes, dos quais 68 são estreias mundiais e 59 são produções portuguesas, divididos por secções competitivas, temáticas e retrospetivas (mais de trinta filmes de Luis Ospina), que revelam a pluralidade formal e estética dos olhares sobre o mundo, os diversos modos de pensar e agir sobre o que nos rodeia.

A sessão de abertura realiza-se hoje, pelas 21h30, na Culturgest, com a exibição de “The Waldheim Waltz”, de Ruth Beckermann, que ganhou o prémio de Melhor Documentário no Festival de Berlim. Um filme em que Ruth Beckermann recorre ao seu arquivo e a material televisivo internacional para analisar o passado nazi do antigo secretário-geral das Nações Unidas e presidente austríaco, Kurt Waldheim. A sessão conta com a presença de Ruth Beckermann.

Em 1986, Beckermann foi uma das ativistas que procurou impedir a eleição de Kurt Waldheim. Décadas depois, regressa a este momento, para compreender a Áustria de hoje. Waldheim, antigo secretário-geral da ONU, escondeu dois anos do seu passado durante a época nazi – ele é a personificação da história recente da Áustria.

Consultar programa completo aqui.