A um mês do início da 16.ª edição do DocLibsoa – Festival Internacional de Cinema, a decorrer entre os dias 18 e 28 de outubro, sabe-se que irá realizar a primeira retrospetiva integral europeia dedicada ao cineasta colombiano Luis Ospina. São mais de 30 filmes que integram a retrospetiva.

“A sua visão atenta e bem-humorada do seu país, a forte paixão pelo cinema e o empenho na preservação do passado fazem dele uma das figuras mais importantes da história recente do cinema da América Latina.”

“Uma das virtudes mais assinaláveis de Luis Ospina é a sua generosidade inteletual. O realizador fez alguns filmes sobre artistas colombianos de modo a preservar a sua memória.”

A sessão de abertura será na Culturgest com a exibição de “The Waldheim Waltz”, de Ruth Beckermann, que ganhou o prémio de Melhor Documentário no Festival de Berlim. Um filme em que Ruth Beckermann recorre ao seu arquivo e a material televisivo internacional para analisar o passado nazi do antigo secretário-geral das Nações Unidas, Kurt Waldheim.

Já o filme de encerramento no Cinema São Jorge será “Infinite Football”, do romeno Corneliu Porumboiu, em que o cineasta regressou à sua terra natal para documentar um novo desporto inventado a partir das regras do futebol.

O foco “Navegar no Eufrates, Viajar no Tempo do Mundo” irá explorar o passado daquela região geográfica para compreender o seu presente.

“O rio Eufrates tem 2760 quilómetros de extensão e as suas margens vão da Arménia à Turquia, Síria, Iraque e Golfo Pérsico. Uma zona tão antiga como a própria história, cenário da origem do mundo, devastada por múltiplas guerras nos últimos 20 anos. O seu cinema é feito de paisagens que já não são as mesmas, mas que nos filmes existem para sempre. Paisagens que compõem o foco temático do Doclisboa 18 entre 18 e 28 de outubro com uma programação que abraça uma multiplicidade de nacionalidades, realizadores e linguagens cinematográficas. “Navegar o Eufrates, Viajar no Tempo do Mundo“, mais do que uma viagem ao passado, dá-nos uma chave para a compreensão da atualidade.”

Programa

Secção “Da Terra à Lua”
Amanecer, de Carmen Torres
Ava Yvy Vera – A Terra do Povo do Raio, de Genito Gomes, Valmir Gonçalves Cabreira, Jhonn Nara Gomes, Jhonatan Gomes, Edina Ximenez, Dulcídio Gomes, Sarah Brites, Joilson Brites
Chaco, de Danièle Incalcaterra, Fausta Quattrini
Dead Souls, de Wang Bing
Eldorado, de Markus Imhoof
Fahavalo, Madagascar 1947, de Marie-Clémence Andriamonta-Paes
Graves Without a Name, de Rithy Panh
Of Fathers and Sons, de Talal Derki
One or Two Questions, de Kristina Konrad
Pe San Ié – o Poeta de Macau, de Rosa Cabral
O Plano, de Steve Sprung
Samouni Road, de Stefano Savona
The Creator of Universes, de Mercedes Dominioni
The Most Beautiful Country in the World, de Želimir Žilnik
The Raft, de Marcus Lindeen
The Silence of Others, de Robert Bahar, Almudena Carracedo
Your Charming Brown Eyes, de Rui Simões
Yours in Sisterhood, de Irene Lusztig

Fonte: DocLisboa 2018