“Elvis”: Em Cannes, filme de Baz Luhrmann surpreende críticos

O filme centra-se no ícone americano titular – Elvis Presley, interpretado por Austin Butler – quando ele atinge a maioridade e se torna a maior estrela pop do mundo, enquanto luta com um relacionamento complexo com seu empresário, o coronel Tom Parker (Tom Hanks).

Claro, com o diretor Baz Luhrmann tomando as rédeas dos bastidores, o público deveria ter antecipado que este não seria um filme biográfico comum. Luhrmann fez seu nome por seu visual único e talento tonal com trabalhos anteriores como “Romeu e Julieta” (1996), “Moulin Rouge!” (2001) e “O Grande Gatsby” de 2013.

Aparentemente, o último filme pega essas excentricidades e as amplifica para 11, com um crítico escrevendo: “Eu disse a alguém que ELVIS de Baz Luhrmann interpola uma música de Elvis com ‘Backstreet’s Back’ e ‘Toxic’ de Britney e ele me olhou chocado”.

Aqueles em Cannes pareciam ter gostado da imagem, já que o Deadline relata que o filme foi aplaudido de pé por 1O minutos após a exibição, resultando em um melhor Cannes para este ano. Quanto ao fato de o filme ser realmente bom ou não, parece que será uma questão de preferência pessoal.

 

O que pensa os críticos?

Há muita coisa acontecendo com as críticas de “Elvis”.

David Ehrlich do IndieWire resumiu seus sentimentos sucintamente no Twitter:

“ELVIS é um pesadelo.” O filme não se sai muito melhor em sua crítica, como ele continua a elaborar, “[‘Elvis’] encontra tão pouca razão para a vida de Presley ser o material de um filme de Baz Luhrmann que a equação acaba se invertendo, deixando-nos com um filme de Elvis Presley sobre Baz Luhrmann.” 

Claro, outros críticos foram muito mais gentis. Aqui está a declaração final da crítica da Variety:

“Luhrmann fez um drama lamentavelmente imperfeito, mas às vezes prendendo que se transforma em algo comovente e verdadeiro. No final, a melodia do filme foi desencadeada.” Com esses relatos, parece que o filme tem falhas, mas se você estiver disposto a ir mais fundo, há algo que vale a pena valorizar na cinebiografia. 

E não importa de que lado os críticos caiam, todos parecem concordar que Austin Butler oferece uma performance poderosa como o showman titular.

Ella Kemp foi ao Twitter para escrever:

“ELVIS: isso é um monte de filme e eu me diverti muito com a maior parte dele! Realmente leva sua ‘manobra’ a sério e literalmente (a edição mais louca de todos os tempos), mas Deus, Austin Butler o vende.”

Ou seja, é definitivamente difícil definir “Elvis”, mas o público terá que decidir por si mesmo em qual campo eles pertencem quando o longa chegar aos cinemas. “Elvis” tem a estreia agendada em Portugal para o dia 23 de junho. A estreia nos cinemas brasileiros ocorrerá em 14 de julho.

 

Skip to content