Academia Europeia de Cinema divulgou esta semana os 49 filmes pré-seleccionados para a 31ª edição do European Film Awards (Prémios do Cinema Europeu). A lista integra filmes de 35 países, mostrando uma grande diversidade de cinema europeu.

“Dogman” de Matteo Garrone, “Donbass” de Sergei Loznitsa, “Shock Waves: Diary of my mind” de Ursula Meier, “The House That Jack Built” de Lars von Trier, “The Wild Pear Tree” de Nuri Bilge Ceylan, “U-July 22” de Erik Poppe, são alguns dos filmes pré-seleccionados para a edição deste ano.

Portugal conta um filme pré-seleccionado, “Diamantino”, de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt. O filme, uma co-produção entre Portugal e a Suíça, que venceu o Grande Prémio Nespresso na 57.ª Semana da Crítica, do Festival de Cannes, vai estar entre as 49 longas-metragens selecionadas para os European Film Awards.

“Elogiado pela crítica internacional, “Diamantino” narra a história de uma estrela do futebol mundial que fracassa em final de carreira confrontando-se com o mau olhado da opinião pública. Num retrato delirante, que cruza os géneros da comédia, do drama e da ficção científica, Diamantino acaba por se envolver em questões políticas, do combate ao neofascismo à crise de refugiados, culminando numa crise existencial sobre a origem do génio.”

Nas próximas semanas os cerca de três mil e quinhentos membros da Academia irão votar nas nomeações para Melhor Filme Europeu, Melhor Realizador, Ator, Atriz e Argumentista. Um júri composto por 8 membros será o responsável por escolher o vencedores nas categorias técnicas. Os nomeados serão conhecidos a 10 de novembro, durante o Festival de Cinema Europeu de Sevilha, em Espanha. 

A cerimónia da 31ª edição realiza-se no dia 15 de dezembro em Sevilha, em Espanha, onde serão entregues os mais importantes prémios cinematográficos europeus.

Pré-Seleccionados:

3 Days in Quiberon, de Emily Atef (Alemanhna/Austria/França)
Água, de Milko Lazarov (Bulgária/Alemanha/França)
Anna’s War, de Aleksey Fedorchenko (Russia)
Arrhythmia, de Boris Khlebnikov (Russia/Finlandia/Alemanha)
Ayka, de Sergey Dvortsevoy (Russia/Alemanha/Polónia/Casaquistão)
Beast, de Michael Pearce (RU)
Border, de Ali Abbasi (Suécia/Dinamarca)
Borg, de Janus Metz (Suécia/Dinamarca/Finlandia/República Checa)
Carmen & Lola, de Arantxa Echevarría (Espanha)
Cobain, de Nanouk Leopold (Holanda/Alemanha/Bélgica)
Cold War, de Paweł Pawlikowski (Polónia/RU/França)
Custody, de Xavier Legrand (França)
Diamantino, de Gabriel Abrantes & Daniel Schmidt (Portugal/França/Brasil)
Dogman, de Sergei Loznista (Alemanha/França/Roménia/Holanda/Ucrânia)
Dovlatov, de Alexey German Jr. (Russia/Polonia/Sérvia)
Foxtrot, de Samuel Maoz (Alemanha/Isreal/França)
Fugue, de Agnieszka Smoczyńska (Polonia/Republica Checa/Suécia)
Girl, de Lukas Dhont (Bélgica/Holanda)
Happy as Lazzaro, de Alice Rohrwacher (Itália/França/Alemanha/Suíça)
Longing, de Savi Gabizon (Israel)
Madmoiselle Paradis, de Barbara Albert (Austria/Alemanha)
Men Don’t Cry, de Alen Drljević (Alemanha/Eslovenia/Croácia)
Michael Inside, de Frank Berry (Irlanda)
Milada, de David Mrnka (Republica Checa)
Mug, de Małgorzata Szumowska (Polonia)
One Day, de Zsofia Szilagyi (Hungria)
Paddington 2, de Paul King (RU)
Petra, de Jaime Rosales (Espanha/França/Dinamarca)
Pity, de Babis Makridis (Grécia/Polónia)
Pomegranate Orchard, de Ilgar Najaf (Azerbeijão)
Pororoca, de Constantin Popescu (Roménia/França)
Scary Mother, de Ana Urushadze (Georgia/Estonia)
Shock Waves: Diary of My Mind, de Ursula Meier (Suíça)
STYX, de Wolfgang Fischer (Alemanha/Austria)
The Captain, de Robert Schwentke (Alemanha/França/Polonia)
The Giant, de Aitor Arregi & Jon Garaño (Espanha)
The House by the Sea, de Gustav Möller (França)
The House that Jack Built, de Lars von Trier (Dinamarca/Suécia/França/Alemanha)
The Summer, de Kirill Serebrennikov (Russia/França)
The Wild Pear Tree, de Nuri Bilge Ceylan (Turquia/Alemanha/França/Bulgaria)
Those Who Are Fine, de  Cyril Schäublin  (Suíça)
Touch Me Not, de Adina Pintilie (Roménia/Alemanha/Bulgaria/França)
Transit, de Christian  Petzold (Alemanha/França)
U-July 22, de Erik Poppe (Noruega)
Under the Tree, de Hafsteinn Gunnar Sigurðsson (Islandia/Dinamarca/Polonia/Alemanha)
What Will People Say, de Iram Haq (Noruega/Alemanha/Suécia)
Woman At War, de Benedikt Erlingsson (Islandia/França/Ucrânia)