Festival Internacional de Cinema de Tóquio

Festival de Cinema de Tóquio divulga programação

Last updated:

O Festival Internacional de Cinema de Tóquio divulgou a programação completa do evento que será totalmente presencial e contará com visionamentos de 110 filmes seleccionados de entre 1700 candidaturas.

O festival vai funcionar como tradicionalmente funcionaram todos os festivais de cinema antes do período pandémico, com cineastas de todo o mundo, órgãos de media e convidados presentes de 24 de Outubro a 2 de Novembro de 2022.

O governo japonês impôs um conjunto de restrições mais apertadas do que os restantes países, no que toca às suas fronteiras e apesar de actualmente haver uma maior abertura, ainda existe um limite diário de 50.000 visitantes ao país. De qualquer modo, isso permitirá que pelo menos 100 convidados internacionais possam frequentar o festival.

O filme iraniano “World War III”, que ganhou dois prémios recentemente em Veneza é um dos títulos que se encontrará na competição principal no próximo mês em Tóquio.

Junta-se-lhe a estreia mundial de “Kaymak”, de Milcho Manchevski, “Manticore”, do realizador espanhol Carlos Vermut, “The Fabulous Ones”, de Roberta Torre, “Tel Aviv Beirut”, de Michale Boganim, e o filme de estreia de Youssef Chebbi, “Ashkal”.

A competição conta ainda com dois filmes japoneses: “By The Window”, de Imaizumi Rikiya e “Egoist”, de Matsunaga Daishi, bem como duas co-produções, “Mountain Woman”, de Fukunaga Takeshi e “This Is What I Remember”, de Aktan Arym Kubat.

Festival Internacional de Cinema de Tóquio
Poster do Festival Internacional de Cinema de Tóquio

O júri liderado pela realizadora Julie Taymor e composto pelo realizador português João Pedro Rodrigues, Marie-Christine de Navacelle, a actriz coreana Shim Eun-kyung e o director de fotografia Katsumi Yanagijima, irá ser responsável pela escolha dos vencedores em competição pelos prémios.

O filme de abertura será “Fragments of the Last Will”, um drama de guerra realizador por Zeze Takahisa. O encerramento ficará a cargo do filme de  Oliver Hermanus, “Living”, uma reinterpretação do clássico de Kurosawa, “Ikiru”, de 1952, com guião de Ishiguro Kazuo.

Os visionamentos compreendem 14 filmes presentes recentemente noutros festivais de cinema e destacados títulos japoneses que têm estreia marcada no mercado nacional. São eles:

“Amsterdam”, de David O. Russell

“And So I’m At A Loss”, de Miura Daisukke

“The Banshees of Inisherin”, de Martin McDonagh

“Bardo, False Chronicle of a Handful of Truths”, de Alejandro Gonzalez Inarritu

“Detectives Vs Sleuths”, de Wai Ka-fa

“Não Te Preocupes, Querida”, de Olivia Wilde

“Fairy Tail”, de Alexander Sokurov

“The Menu”, de Mark Mylod

“O Homem do Norte”, de Robert Eggers

“White Noise”, de Noah Baumbach

“Ennio”, de Giuseppe Tornatore

e três filmes de Hiroki Ryuichi, “Motherhood”, “Phases of the Moon” e “2 Women”.

A secção Asian Future inclui ainda 10 filmes, todos eles estreias mundiais, onde se incluem:

“The Altman Method”, de Nadav Aronowicz

“Butterflies Live Only One Day”, de Mohammadreza Vatandous;

“Cloves & Carnations”, de Bekir Bulbul;

“The Cord of Life”, de Qiao Sixue;

“I ai”, de MahiTo The People;

“A Light Never Goes Out”, de Anastasia Tsang;

“Opium”, de Aman Sachdeva;

“A Place of Our Own”, de Ektara Collective;

“Sayonara, Girls”, de Nakagawa Shun;

“Suddenly”, de Melisa Onel.

O Festival vai ainda retomar o Prémio Kurosawa Akira, entregue aos cineastas que contribuíram para o cinema a nível global, depois de um hiato de 14 anos. Anteriormente, o prémio foi entregue a realizadores como Steven Spielberg, Yamada Yoji e Chen Kaige.

Skip to content