“Fogo do Vento”, primeira longa-metragem de Marta Mateus, no Concurso Internacional do Festival de Locarno

“Fogo do Vento”, a longa metragem de estreia da cineasta Marta Mateus, foi selecionada para o Concurso Internacional do Festival de Cinema de Locarno, na Suíça, um dos mais prestigiados festivais de cinema do mundo, que decorrerá de 7 a 17 de Agosto, anunciou hoje o seu diretor artístico, Giona A. Nazzaro
Fogo do Vento Marta Mateus Locarno Fogo do Vento Marta Mateus Locarno

“Fogo do Vento”, a longa metragem de estreia da cineasta Marta Mateus, foi selecionada para o Concurso Internacional do Festival de Cinema de Locarno, na Suíça, um dos mais prestigiados festivais de cinema do mundo, que decorrerá de 7 a 17 de Agosto, anunciou hoje o seu diretor artístico, Giona A. Nazzaro.

Trata-se da longa-metragem de estreia da realizadora Marta Mateus, após um início fulgurante com a seleção do seu primeiro filme, a curta metragem “Farpões Baldios”, cuja estreia mundial teve lugar no Festival de Cannes, na secção Quinzena dos Cinéastes em 2017, tendo estado presente em mais 70 festivais de cinema e mostras, um pouco por todo o mundo. Este filme teve ainda estreia comercial nos cinemas em Portugal, através da Midas Filmes.

“Fogo do Vento” acompanha alguns dos protagonistas do filme anterior, aprofundando as histórias desta comunidade na paisagem alentejana, num filme político que convoca a memória das gerações anteriores e nos transporta da resistência à ditadura salazarista ao tempo presente, numa reflexão sobre a guerra e paz, marcando a importância do seu discurso no atual contexto mundial.

Marta Mateus é também produtora desta obra, ao lado do cineasta Pedro Costa, nesta que é a segunda produção da Clarão Companhia, em colaboração dos coprodutores Fabrice Aragno, da Casa Azul Films (Suíça) e Richard Copans, da Les Films d’Ici (França), com distribuição internacional da Portugal Film – Agência Internacional de Cinema Português.

Marta Mateus nasceu no Alentejo em 1984 e estudou filosofia na Universidade Nova de Lisboa, desenho e fotografia na Ar.Co, música e teatro. Trabalhou como atriz e assistente de realização, conta no seu currículo como realizadora com a curta-metragem de 2017 “Farpões Baldios” e criou recentemente, ao lado do cineasta Pedro Costa, a produtora Clarão Companhia.

Skip to content