Segundo os dados do Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA) sobre o mercado cinematográfico em Portugal no primeiro semestre de 2017 (de janeiro a junho), registou-se um aumento na receita bruta e no número de espectadores nas salas de cinema em Portugal, de 16,8% (41.344.952,94€) e 15,7% (7.916.544 espectadores), respectivamente, face ao período homólogo do ano anterior.

O filme mais visto nos primeiros seis meses de 2017 foi “Velocidade Furiosa 8”, com 786.707 espectadores, seguido por “A Bela e O Monstro” com 534.471 espectadores e por “As Cinquenta Sombras Mais Negras” com 436.536 espectadores.

Entre janeiro e junho de 2017 estrearam comercialmente 22 longas-metragens nacionais em Portugal. O filme nacional mais visto neste período foi “Jacinta”, de Jorge Paixão da Costa, com 45.200 espectadores. No ranking dos filmes nacionais mais vistos segue-se em segundo lugar “Perdidos” de Sérgio Graciano (43.524 espectadores), em terceiro lugar “São Jorge” de Marco Martins (41.238 espectadores) e em quarto lugar “Fátima” de João Canijo (23.214 espectadores)

No que se refere à produção de obras nacionais apoiadas pelo ICA, foram concluídas 15 longas-metragens (8 documentários e 7 de ficção) e 12 curta-metragens (5 de ficção, 3 documentários e 4 de animação), o que representa um crescimento de 58,8% face ao primeiro semestre de 2016.

Desde 2015 que o mercado cinematográfico português tem vindo a crescer, o que demonstra um interesse por parte do público em regressar às salas de cinema, preservando assim um velho hábito cultural.

Fonte: ICA