Morreu hoje, aos 82 anos, o reputado ator inglês Albert Finney, conhecido por filmes como “Sábado à Noite, Domingo de Manhã” (1960), “Tom Jones, Romântico e Aventureiro” (1963), Um Crime no Expresso do Oriente” (1974), e Erin Brockovich” (2000). Segundo anunciou a sua família, o ator morreu devido a um cancro nos rins que tem desde 2011.

Nascido em 1936, Finney é tido como um dos mais reputados atores britânicos, que começou com uma forte carreira no teatro, tendo depois ido para a televisão no final da década de 1950. Foi com “O Comediante” (1960), de Tony Richardson, que Finney se estreou no cinema. Mas foi com “Sábado à Noite, Domingo de Manhã”, de Karel Reisz, no mesmo ano, que atingiu a fama que o tornou numa das mais ilustres figuras do novo cinema britânico, o chamado Free Cinema (movimento cinematográfico de cinema documental que surgiu em Inglaterra em meados dos anos 1950). O filme venceu três prémios BAFTA, que inclui o de Melhor Ator.

Na mesma década seguiram-se filmes como “Tom Jones, Romântico e Aventureiro” (1963), de Tony Richardson, “Os Vitoriosos” (1963), de Carl Foreman, “Caminho para Dois” (1967), de Stanley Donen, e “Um Homem e a Sua História” (1968), a primeira e única vez que Albert Finney realizou um filme.

Nos anos 1970, destaca-se novamente pela sua interpretação de Ebenezer Scrooge, em “Muito Obrigado, Sr. Scrooge” (1970), de Ronald Neame, e pela interpretação do famoso detetive privado Hercule Poirot, Um Crime no Expresso do Oriente” (1974), de Sidney Lumet.

Seguiram-se filmes como “O Duelo” (1977), de Ridley Scott, “Depois do Amor” (1982), de Alan Parker, “Annie” (1982), de John Huston, “O Companheiro” (1983), de Peter Yates, “História de Gangsters” (1990), de Joel Coen e Ethan Coen, “A Versão Browning” (1994), de Mike Figgis, “Washington Square” (1997), de Agnieszka Holland.

No novo milénio começou a ter papéis mais secundários, tendo entrado em filmes como “Erin Brockovich” (2000), de Steven Soderbergh, “Traffic – Ninguém Sai Ileso” (2000), de Steven Soderbergh, “O Grande Peixe” (2003), de Tim Burton,“007: Skyfall” (2012), o seu último filme.

O ator foi nomeado para o Óscar de Melhor Ator quatro vezes pelos filmes “Tom Jones” (1963), “Um Crime no Expresso do Oriente” (1974), “O Companheiro” (1983) e “Debaixo do Vulcão” (1984). Recebeu a nomeação para o Óscar de Melhor Ator Secundário pelo seu desempenho no filme “Erin Brockovich” (2000). Nunca ganhou um Óscar, mas venceu um Globo de Ouro, um BAFTA, um prémio no Festival de Veneza e muitos outros prémios.