A-Metamorfose-dos-Passaros-indie-lisboa

Prémios Sophia 2022: Vencedores

“A Metamorfose dos Pássaros”, de Catarina Vasconcelos, um dos filmes portugueses mais badalados em 2021, foi o filme mais premiado da 11.ª edição dos Prémios Sophia, ao vencer 4 das 6 categorias para que estava nomeado (Melhor Documentário, Melhor Realização, Melhor Som e Melhor Montagem).

“O Último Banho” e “Terra Nova” foram os segundos mais premiados, com três Sophias cada, entregues pela Academia Portuguesa de Cinema, que realizou a cerimónia este sábado, no Casino Estoril.

O Sophia de Melhor Filme foi atribuído a “O Último Banho”, de David Bonneville, que venceu ainda nas categorias de Melhor Argumento Original e Melhor Direcção Artística.

“Sombra”, que contava com oito nomeações, venceu nas categorias de interpretação: Melhor Atriz (Ana Moreira) e Melhor Atriz Secundária (Ana Cristina Oliveira). “Bem Bom” conquistou dois Sophias (Melhor Guarda-Roupa e Melhor Maquilhagem e Cabelos) e “Serpentário” venceu na categoria de Melhor Banda Sonora Original.

Catarina Vasconcelos, que venceu nas categorias de Melhor Realização e Melhor Documentário, por “A Metamorfose dos Pássaros”, tornou-se na terceira mulher a receber o Sophia de Melhor Realização, depois de Ana Rocha em 2021 e de Margarida Cardoso em 2016.

Miguel Borges venceu o seu segundo Sophia de Melhor Ator, agora pela sua interpretação em “Terra Nova”. O ator, com quatro nomeações, tinha conquistado pela primeira vez o prémio de Melhor Ator em 2017, pelo filme “Cinzento e Negro”.

João Nunes Monteiro, vencedor do Sophia de Melhor Ator em 2021 (por “Mosquito”), volta a ser premiado com um Sophia, desta vez na categoria de Melhor Ator Secundário, em “Diários de Otsoga”. João Nunes Monteiro torna-se assim no primeiro ator a vencer dois Sophias de interpretação em dois anos seguidos.

A cerimónia ficou também marcada pela celebração do cinema português de animação, que mereceu especial destaque com vários momentos que homenagearam o cinema de animação ao longo da sua história. Um dos momentos mais emotivos foi o discurso do cineasta, produtor e professor Abi Feijó, uma das grandes referências do cinema de animação em Portugal, que foi galardoado com o Prémio Carreira. A cerimónia ficou também marcada, como tem sido já hábito nas várias edições, por alguns discursos políticos de apelo ao apoio ao cinema português, por mais financiamento e valorização de um cinema que continua a ser de resistência.

Vencedores

Melhor Filme
O Último Banho

Melhor Realização
Catarina Vasconcelos, por A Metamorfose dos Pássaros

Melhor Argumento Original
David Bonneville e Diego Rocha, por O Último Banho

Melhor Ator
Miguel Borges, em Terra Nova

Melhor Atriz
Ana Moreira, em Sombra

Melhor Ator Secundário
João Nunes Monteiro, em Diários de Otsoga

Melhor Atriz Secundária
Ana Cristina Oliveira, em Sombra

Melhor Documentário
A Metamorfose dos Pássaros, de Catarina Vasconcelos

Melhor Direcção de Fotografia
Luis Branquinho, por Terra Nova

Melhor Montagem
A Metamorfose dos Pássaros

Melhor Som
A Metamorfose dos Pássaros

Melhor Banda Sonora Original
Hugo Leitão, em Serpentário

Melhor Direcção Artística
O Último Banho

Melhor Efeitos Especiais/Caracterização
Terra Nova

Melhor Guarda-Roupa
Bem Bom

Melhor Maquilhagem e Cabelos
Bem Bom

Melhor Curta-Metragem de Ficção
O Lobo Solitário, de Filipe Melo

Melhor Curta-Metragem de Documentário
Eunice ou Carta a uma Jovem Actriz, de Tiago Durão

Melhor Curta-Metragem de Animação
A Mulher do Médico, de Bruno Simões

Prémio Sophia Estudante
Punkada, de Gonçalo Ferreira U.L.H.T.

Melhor Série/Telefilme
Glória

Prémio Carreira
Abi Feijó

Melhor Trailer
A Metamorfose dos Pássaros – Autoria de João Braz

Melhor Cartaz
Paraíso – Autoria de Constança Villaverde Rosado e Cristina Reis

Melhor Filme Europeu
Mais uma Rodada, de Thomas Vinterberg

Skip to content