A Universal Studios e a rede de Cinemas AMC, a maior do mundo, fecharam um acordo histórico que vai mudar para sempre a distribuição de cinema. O acordo define que os filmes do estúdio vão ser distribuídos em VoD 17 dias após a sua estreia nas salas de cinema.

O modelo anterior disponibilizava os filmes em VoD apenas três meses depois de ter estreado nos cinemas, mas agora passa para cerca de duas semanas, ou seja, os filmes vão chegar bastante mais cedo às salas de estar e aos ecrãs dos computadores e smartphones.

Os filmes da Universal e da Focus Features vão passar a ser exibidos em exclusivo nas salas de cinema da AMC durante 17 dias. Depois, a Universal pode levar os seus filmes para plataformas em VoD, e isso inclui o serviço On Demand dos Cinemas AMC.

Segundo avançou a Variety, este acordo vai causar alguma polémica em toda a indústria de exibidores de cinema. Os estúdios rivais provavelmente vão começar a pressionar os exibidores para lhes conceder maior flexibilidade no momento de definir quando e como os seus lançamentos nas salas de cinema podem chegar às plataformas de entretenimento doméstico.

“A experiência nos cinemas continua a ser o principal foco no nosso negócio. A parceria que fizemos com a AMC é conduzida pelo nosso desejo em comum de garantir um futuro próspero para o ecossistema de distribuição de filmes e por satisfazer a procura por consumo com flexibilidade e opções”, comentou Donna Langley, a presidenta da Universal Filmed Entertainment Group.

Não se sabe em que moldes foi feito este acordo, mas segundo disse Adam Aron, o CEO da AMC, em comunicado, a empresa vai participar desses novos fluxos de receita que vão chegar do aluguer de filmes em Video On Demand. Ou seja, a Universal e a AMC acreditam que este acordo irá expandir o mercado e beneficiar todos, considerando que a decisão é um sinal de inovação.

A Universal Studios tem vários filmes que aguardam a sua estreia nas salas de cinema, como “Jurassic World: Dominion”, “Mínimos 2: A Ascensão de Gru”, “Velocidade Furiosa 9” e “Halloween Kills”, que foram adiados devido à COVID-19.