“Colo”, de Teresa Villaverde, que esteve em competição no Festival de Berlim 2017 e passou por diversos festivais nacionais e internacionais como o IndieLisboa, o Hong Kong International Film Festival, o Torino Film Festival e o Bildrausch Filmfest Basel, na Suíça, onde foi distinguido com o prémio Bildrausch Ring of Film Art, chega finalmente às salas de cinema nacionais no dia 15 de março.

O filme, produzido pela Alce Filmes, será exibido em Lisboa (Cinema Ideal, Medeia Monumental), Porto (Cinema Trindade, Teatro Campo Alegre), Coimbra (Alma Shopping). Será também exibido em Águeda, Figueira da Foz, Ponta Delgada, Évora, Famalicão, Guimarães, Santarém, Monção, Viana do Castelo, Arcos de Valdevez, Setúbal, Braga, Viseu e Castelo Branco, Amarante, entre outras.

“O filme é uma reflexão muito actual, e quase serena, sobre o nosso caminho comum como sociedades europeias de hoje, sobre o nosso isolamento, a nossa perplexidade perante as dificuldades que nos vão surgindo, sobre a nossa vida nas cidades e dentro das nossas famílias. É um filme em tensão crescente que nunca chega a explodir. (…) Este filme fala de uma família que tentou, mas que não se conseguiu manter unida perante as dificuldades. É um filme que se pode ver em família, os filhos podem levar os pais, os pais os filhos, os avós. É um filme para lançar conversas e que não se fecha em si mesmo.”

O elenco é composto por João Pedro Vaz, Alice Albergaria Borges, Beatriz Batarda, Clara Jost, Tomás Gomes, Dinis Gomes, Ricardo Aibéo, Simone de Oliveira e Rita Blanco.

No âmbito do filme, é lançado o livro “Ensaio”, de António Júlio Duarte, com fotografias tiradas durante a rodagem de “Colo”O lançamento realiza-se no sábado, 17 de março, na Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema, onde terá lugar uma conversa entre Teresa Villaverde e António Júlio Duarte, moderada por Luís Mendonça.