Amor-Fati-Claudia-Varejao-2020-2

“Amor Fati”, o novo filme de Cláudia Varejão, estreia em novembro nos cinemas

“Amor Fati”, o novo filme de Cláudia Varejão, um retrato íntimo de pares e grupos de pessoas (e animais) que partilham a vida, um elogio ao mistério dos encontros, estreia a 12 de novembro nas salas de cinema nacionais.

Produzido pela produtora portuguesa Terratreme Filmes e entre as produtoras Mira Films (Suíça) e La Belle Affaire (França), o documentário integrou a competição do Visions du Réel, festival que se realizou exclusivamente online e com transmissão apenas em território suíço, e vai ter a sua antestreia em Portugal no DocLisboa 2020 no dia 11 de novembro, inserido no programa Deslocações.

Para este filme a realizadora procurou, por todo o país e ao longo de dois anos, histórias de amores inabaláveis que se expressavam em fisionomias idênticas e encontrou centenas de pares. Este filme é um atlas de histórias e emoções que expressam o meu sentimento pela humanidade e que tende a engrandecer diante da nossa vulnerabilidade, diante da morte. Criar imagens é a minha tentativa de superar a efemeridade dos eventos, incorporando algo maior e mais belo. A vida é assim, ininteligível. O meu esforço, com os meus filmes, está em torná-la inteligível. Talvez o cinema nos ajude, assim, a fintar o fim., declara a realizadora Cláudia Varejão.

A cineasta esteve recentemente em competição no Festival Curtas Vila do Conde com a curta-metragem “O Ofício da Ilusão”.

Amor-Fati-Claudia-Varejao-2020-cartaz