Em 28 de Dezembro de 1895, os Irmãos Lumiere realizaram a primeira projecção de pública de cinema, no Grand Café, em Paris. Foi o início de uma nova forma artistica, que viria a evoluir e passar por diversas fazes, até aos dias de hoje. Em 1927, surge o Som, no cinema, acabando com os 30 anos de cinema mudo. No início dos anos 30, surge a côr, o Technicolor. Nos anos 90, começa-se a deixar de usar a celulóide (película) para se usar o formato digital. No séc. XXI voltamos à moda do 3D (desde os anos 50 que o 3D existe) e «Avatar» (2009) trouxe uma revolução tecnológica à 7ª Arte.

«Avatar», é o campeão em bilheteiras, é a Pocahontas do futuro e é a nova revolução do cinema, é tudo isto. O fenómeno «Avatar» já ultrapassou 1 milhão e 800 mil euros  em receitas de bilheteiras, em todo o mundo. «Titanic», também de James Cameron, passou para o 2º lugar. Em Portugal, já foi visto por 878 mil espectadores (na última semana de Janeiro de 2010). «Avatar» custou mais de 300 milhões de dólares, tornando-se no filme mais caro de sempre. Este filme só foi possível ser feito, graças à tecnologia desenvolvida: a “Pace Fusion 3D”, uma câmara que integra duas objectivas HD. Esta câmara permite filmar os actores e por de trás destes criar o fantástico mundo de Pandora. Com esta tecnologia permitiu que 40% do filme seja imagem real e 60% artificial. Toda esta tecnologia voltará a ser utilizada por Steven Spielberg no seu próximo filme, “The Adventures of Tintin: The Secret of the Unicorn”.

A acção passa-se num planeta distante, Pandora, no ano 2154. Uma corporativa humana, tem o objectivo de explorar as reservas de um precioso minério, chamado Unobtainium. Um ex-fuzileiro americano paraplégico, Jake Sully (Sam Worthington) vai para Pandora substituir a missão do falecido irmão. Jake vai ajudar a Dra. Augustine e o resto da equipa de cientistas na sua perquisa. Jake escolta então os cientistas em forma de Avatar. Quando o coronel Miles (Stephen Lang) se apercebe da ligação próxima de Jakea os Na’vi (a resistente população que habita Pandora), promete-lhe dar-lhe umas pernas novas, caso Jake aceite a missão de se infiltrar discretamente na civilização dos Na’vi com o objectivo de revelar todos os segredos e tácticas de batalha. Jake passa a viver alguns meses com os Na’vi, afeiçoando-se a eles. Acaba mesmo por involver-se numa paixão secreta com Neytiri (a filha do chefedos Na’vi). Jake decide, então, revelar a sua missão, sendo automaticamente preso. Entretanto, o coronel Miles, ataca a casa da árvore, onde viviam os Na’vi, detruindo tudo à sua volta. No final, Jake ajuda os Na’vi a lutarem contra os humanos. Foi uma luta de arco e flecha contra armas de fogo! Os Na’vi venceram, expulsando de vez os humanos. Jake fica em Pandora, com a sua mulher Neytiri, em forma de Avatar, defenitivamente.

Depois de lerem esta “original” história, que filmes vos fazem lembrar? «Pocahotas», «O Novo Mundo», «Danças com Lobos», «O Último Samurai», «O Planeta dos Macacos» e muitos outros filmes! James Cameron não quis mesmo dar-se ao trabalho em escrever uma nova história. Pegou na base da história da «Pocahontas», que está presente em muitos outros filmes. Escreveu um argumento igual a tantos outros reconhecíveis em todos os géneros da história do cinema. Há até, algumas falhas ao nivel do argumento, por exemplo, como é possível no ano 2154 haver ainda cadeiras de rodas puxadas à mão, iguais às de hoje? Será possível, arco e flecha vencerem as armas de fogo?

Em termos técnicos, já foi referido que revolucionou o Cinema. «Avatar» merece, sem dúvida, ganhar o Óscar de Melhores Efeitos Visuais, mas apenas este. Está longe de ser o melhor filme, a melhor realização e melhor fotografia. «Avatar» foi feito com o objectivo de vender, e nisso conseguiu cumprir. James Cameron auto-intitulou-se de “Rei do Mundo”, com alguma presunção, quando recebeu os Óscares de Melhor Filme e Melhor Realização, por «Titanic». «Avatar» está nomeado para nove Óscares: Melhor Filme, Melhor Realizador, Melhor Direcção Artística, Melhor Fotografia, Melhor Montagem, Melhor Banda Sonora Original, Melhores Efeitos Sonoros, Melhor Som e Melhor Efeitos Visuais.

James Cameron conseguiu, mais uma vez, provar que é capaz de criar filmes que sejam estrondosos êxitos comerciais, quer ao nível de bilheteiras, quer ao nível de Marketing, enquanto que ao nível artístico é fraco.

Realização: James Cameron

Argumento: James Cameron

Elenco: 

EUA/2009 – Acção/Aventura

Sinopse: “Avatar” marca o regresso de James Cameron à direcção das grandes produções desde “Titanic” de 1997, o maior êxito de bilheteira de todos os tempos, e transporta-nos a um espectacular mundo para além da nossa imaginação, onde um herói rebelde embarca numa viagem de redenção, descoberta e amor inesperado, assim como lidera uma batalha heróica para salvar a civilização.

«Avatar» - O Campeão em Bilheteiras
1.0Valor Total
Votação do Leitor 0 Votos