O filme “Campo”, realizado por Tiago Hespanha e produzido pela Terratreme, estreia nas salas de cinema nacionais no dia 26 de setembro.

Filmado em Alcochete, na maior base militar na Europa, este filme parte da experiência deste lugar para reflectir sobre a natureza das coisas, físicas e humanas, transcendentes e misteriosas, aqui presas num ciclo de repetição permanente. “Aproximei-me dos homens e dos animais que aqui habitam e encontrei excitação, obsessão, curiosidade mas também rotina e aborrecimento. Mas o que vivi apontava sempre para a transcendência do mundo e da vida, maiores que este lugar”, afirma Tiago Hespanha, realizador de filmes como Revolução Industrial” (corealização com Frederico Lobo, 2014), Visita Guiada” (2009) ou O Presente que Veio de Longe” (2008).

A palavra ‘campo’ vem do latim capere (capturar). Na Antiguidade, nos arredores de Roma ficava o ‘Campo de Marte’, o terreno onde se treinavam os soldados. Hoje, nos arredores de Lisboa, fica a maior base militar da Europa. Neste campo, encontrei militares a treinarem missões fictícias, enquanto astrónomos observam estrelas e um rapaz toca piano para veados selvagens que espreitam os homens à noite. Aqui vi a vida manifestar-se nas suas dimensões mais extremas e, aparentemente, contraditórias. CAMPO parte da experiência deste lugar para reflectir sobre a natureza das coisas, físicas e humanas, transcendentes e misteriosas, aqui presas num ciclo de repetição permanente.

“Campo” tem sido exibido em festivais de todo o mundo (Cinéma du Réel, Hotdocs, Hong Kong International Film Festival), tendo recebido o Prémio First Look no Festival de Locarno em 2018 para apoio à pós-produção e o Prémio Melhor Realizador para Longa Metragem Portuguesa no IndieLisboa 2019.

A longa-metragem de Hespanha vai também ser distribuída comercialmente na Alemanha e Brasil ainda em 2019 e em Espanha em 2020.