Prove your humanity: 10   +   8   =  

No âmbito dos 70 anos da fundação da Cinemateca, José Manuel Costa, atual diretor da instituição, comunicou à Lusa que irá iniciar uma série de processos de classificação de forma a conceder o estatuto de obra cultural de interesse nacional a parte do espólio de cinema nacional.

O processo de classificação começará por filmes da época do mudo e irá até ao cinema português da década de 50. Atualmente, apenas o património da Tobis está classificado.

A celebração do septuagésimo aniversário da Cinemateca começa já no dia 29 deste mês com o lançamento do primeiro volume de textos de João Bénard da Costa, antigo diretor da instituição.

A 16 de novembro haverá uma sessão de quatro horas dedicada ao cinema português em que serão exibidos fragmentos de filmes de todos os géneros e épocas do cinema português.

Em novembro, decorrerá ainda um colóquio internacional e um ciclo intitulado “70 anos, 70 filmes“, onde serão exibidos filmes que fizeram parte da história da Cinemateca.

Em dezembro e janeiro, irá ser exibida a obra integral de Manoel de Oliveira e estão previstas várias edições literárias, em que se inserem um livro de conversas com Luís Miguel Cintra, outro sobre o percurso histórico da Cinemateca e, ainda, um livro inédito sobre a história do cinema.

Para terminar o ciclo de 2018-2019, a Cinemateca irá realizar o “Dia Aberto“, onde serão realizadas visitas guiadas.

Consulte a programação da Cinemateca aqui.