O destaque desta semana vai, mais uma vez, para o cinema português, o documentário “Linha Vermelha”, de José Filipe Costa, que pretende ser um estudo sobre o filme de Thomas Harlan e, ao responder a estas questões, demonstrar como “Torre Bela” continua a marcar a história de um período revolucionário português. “Linha Vermelha”, vencedor do concurso nacional do IndieLisboa 2011, estreia hoje nos cinemas nacionais.

 

“Torre Bela”, de Thomas Harlan, é um documento único e extraordinário sobre a ocupação da Herdade da Torre Bela no Ribatejo no pós-25 de Abril. A 23 de Abril de 1975, ex-trabalhadores agrícolas e ex-prisioneiros políticos invadem a quinta, propriedade do duque de Lafões, numa acção rara no Ribatejo, quando a maioria das ocupações se passavam no Alentejo e o Ribatejo permanecia refúgio da direita. 37 anos após a rodagem deste filme, José Filipe Costa volta aos seus protagonistas e à sua equipa. De que maneira Harlan interveio nos acontecimentos que parecem desenrolar-se naturalmente frente à câmara? O que é feito hoje dos heróis da altura? O que pensam sobre a ocupação e sobre o filme “Torre Bela”? Que memórias têm dos acontecimentos?
Sinopse: Cinecartaz Público