DocLisboa 2012: Abre hoje com “A Última Vez que vi Macau”

Arranca hoje a 10ª edição do DocLisboa – Festival Internacional de Cinema, um dos mais importantes festivais internacionais de cinema documental, abrindo com “A Última Vez que vi Macau”, de João Pedro Rodrigues e João Rui Guerra da Mata, às 21h30, no Culturgest – Gr. Auditório.

 

A produção portuguesa, que teve estreia mundial na Competição Internacional da 65.ª edição do Festival de Cinema de Locarno e foi premiada no Festival Internacional de Cinema de Valdivia 2012, no Chile, conta a história de dois realizadores que partem para Macau numa aventura de descoberta de uma cidade-labirinto, fascinante e multicultural, onde as memórias de infância no Oriente de um dialogam com as memórias ficcionadas do Oriente do outro, construídas pelos códigos do cinema, da literatura e da pintura, criando um álbum de geografia física e emocional.

 

A 10ª edição vai contar com dez filmes na secção competitiva internacional de longas-metragens e nove na secção competitiva nacional de longas-metragens. Entre os vários seleccionados encontra-se, “Babylon” de Youssef Chebbi, Ismaël, Ala Eddine Slim, “Vers Madrid (The Burning Bright)!” de Sylvain George, “O Sabor do Leite Creme” de Rossana Torres e Hiroatsu Suzuki “O Regresso” de Júlio Alves. Na secção das curtas-metragens competem 18 filmes. Na secção Heartbeat competem 17 filmes (entre curtas e longas), entre as quais, “Visões de Madredeus” de Edgar Pêra, “O Fado da Bia” de Diogo Varela Silva e “Genesis Encore Cascais 75” de João Dia.

 

A sessão de encerramento (28 de outubro) terá em ante-estreia o filme “Cesare deve morire”, realizado pelos italianos Paolo Taviani e Vittorio Taviani, vencedor do Urso de Ouro na 62.ª edição da Berlinale (o filme tem estreia comercial em Portugal a 1 de novembro).