«Fruitvale Station – A Última Paragem» – Ser-se negro, hoje, nos EUA

Ryan Coogler estreia-se nas longas-metragens com “Fruitvale Station – A Última Paragem”, um drama que relata uma história verídica sobre o último dia de vida de Oscar Grant, um jovem negro de 22 anos que foi violentamente assassinado, tendo gerado uma enorme polémica nos EUA, em 2009.

O filme acompanha as últimas 24 horas de vida de Oscar Grant (muito bem interpretado por Michael B. Jordan), um jovem suburbano de classe média baixa, que tenta redimir-se dos erros do passado, tentando ser um pai melhor, um filho melhor e um namorado melhor. É um jovem divertido que tenta agora ser adulto e responsável, mais atento e dedicado à sua família e amigos. Porém, na noite de 31 de dezembro de 2008, envolve-se num conflito na estação de metro, em Oakland. Perplexo, ele e os seus amigos são presos pela polícia, sem qualquer razão, e a situação complica-se quando um agente da polícia dispara sobre Oscar. Não conseguimos ficar indiferentes às últimas palavras de Oscar, surpreso pela ação do polícia, “Alvejaste-me!”.

O filme começa precisamente por mostrar a cena do metro com a polícia, com imagens reais, que foram gravadas por telefoneis. É um bom começo, intenso e dramático, mas acaba por se tornar previsível no desenrolar da narrativa. Percebe-se as intenções de Ryan Coogler, que escreveu o argumento muito dramático, mas este é previsível e mediano. É um filme que poderá ser usado como forma de protesto contra o racismo e para os debates sobre a excessiva violência da polícia nos EUA. Esta história é mais um caso incompreensível da forma como a polícia trata a comunidade negra no país.

No final cria-se um sentimento de revolta e tristeza e muito certamente foi esse o objectivo do realizador, em questionar o público sobre o porquê de isto ter acontecido e não ter sido feita justiça. Não se compreende a morte de Oscar e o filme também não encontra as respostas para tamanha injustiça. No entanto, não foi intenção do realizador tratar Oscar como um herói ou uma lenda. Oscar tem os seus defeitos e os erros que cometeu na vida estão bem presentes no filme. É portanto, um ser humano.

“Fruitvale Station – A Última Paragem”, que esteve em competição no Festival de Cinema de Sundance, onde ganhou prémios do Público e do Grande Júri para Melhor Filme Dramático, e no Festival de Cinema de Cannes, que lhe atribuiu o prémio Avenir na secção Un Certain Regard, é assim um filme indie americano interessante sobre o que é ser-se negro na América de hoje.

Realização: Ryan Coogler

Argumento: Ryan Coogler

Elenco: Michael B. Jordan, Octavia Spencer, Melonie Diaz

EUA/2013 – Biografia

Sinopse: Óscar Grant, um rapaz de 22 anos, acorda na manhã de 31 de Dezembro de 2008 com a sensação de que algo de estranho se passa. Sem certezas, toma isso como um sinal para recomeçar a sua vida e toma as seguintes resoluções: ser um melhor filho para a sua mãe, que faz anos na véspera de ano novo, ser um melhor namorado para a companheira Sophina, com quem não tem sido completamente honesto, e ser um melhor pai para Tatiana, a sua filha de 4 anos. Os primeiros contactos de Óscar com amigos, família e estranhos correm bem mas, ao longo do dia, ele apercebe-se que a mudança não será fácil.

Classificação dos Leitores0 Votes
3