“Lobo e Cão” divulgado pela MPM Premium

lobo-e-cao-claudia-varejao
Last updated:

“Lobo e Cão”, o mais recente filme da realizadora Cláudia Varejão, vai ser distribuído e divulgado internacionalmente pela MPM Premium. Ao mesmo tempo, foi ainda divulgado o trailer do filme, antes da estreia em Veneza.

https://www.youtube.com/watch?v=YmzrRdNtaDM&ab_channel=TERRATREMEFILMES

“Lobo e Cão” fala sobre a descoberta da identidade queer entre jovens da ilha de São Miguel, nos Açores e centra-se em Ana, aí nascida, isolada numa ilha no meio do Atlântico conhecida, entre outras coisas, pela sua religiosidade e tradições.

Filha do meio numa família de três e criada pela mãe e a avó, Ana vai aperceber-se, à medida que cresce, que aos rapazes e raparigas são atribuídas tarefas muito diferentes.

Através da sua amizade com Luís, o amigo que tanto gosta de vestidos como de calças, Ana vai questionar o mundo e as promessas que este lhe reserva. Quando a sua amiga Cloé chega do Canadá, Ana vai embarcar numa viagem que a levará muito para lá dos seus limitados horizontes físicos.

Cláudia Varejão descobriu os Açores logo a seguir à estreia de “Ama-San”, em 2017, e na sua primeira visita deparou-se com a existência de uma enorme comunidade LGBTQIA+, formando um isolamento dentro do isolamento que a própria ilha configura à partida.

Todas as histórias que lhe foram contadas pelas pessoas que conheceu, deram origem ao guião, construído em colaboração com Leda Cartum, e no centro do filme estão actores locais não profissionais.

Lobo e Cão

A narrativa, tal como sugere a transição entre animal selvagem e o domesticado presente no título, foca-se no momento de transição entre as últimas férias da escola e a partida para a Universidade, que coincide quase sempre com a partida para o continente.

“Lobo e Cão” é produzido pela Terratreme Filmes, através do João Matos, em coprodução com a La Belle Affaire Productions, através de  Jérôme Blesson, e o apoio do ICA e da Aide Aux Cinémas Du Monde do CNC do Instituto Francês.

No elenco, nos principais papéis, encontram-se Ana Cabral, Ruben Pimenta e Cristiana Branquinho, a direção de fotografia está a cargo Rui Xavier e a edição é de João Braz. A banda-sonora é da autoria de Xinobi.

Antes de “Lobo e Cão”, a realizadora portuguesa havia estreado “Amor Fati”, o documentário de 2020 que passou pelas Visions do Réel DocLisboa, IFFR – Film Festival Rotterdam, CPH-DOX , Shanghai e Gijon.

“Lobo e Cão” faz agora parte dos esforços da MPM Premium em dar a conhecer talento emergente através da sua editora de filmes de autor New Visions, que inclui ainda “Rafiki”, de Wanuri Kahiu.

Skip to content