Já se conhece o programa da 18.ª edição da MONSTRA – Festival de Animação de Lisboa. O festival irá decorrer de 20 a 31 de março e, este ano, irá prestar homenagem ao cinema de animação do Canadá, exibindo mais de 550 filmes, entre longas, curtas e curtíssimas oriundas de 50 países.

O cinema de animação do Canadá é homenageado este ano com quinze sessões de filmes deste país, com retrospetivas de realizadores como Normam MclarenFrédéric BackCaroline Leaf e uma grande retrospetiva do National Film Board of Canada (NFB), a grande produtora de cinema independente canadiana que este ano completa 80 anos de existência.

A competição internacional de longas-metragens é composta por sete filmes, seis dos quais são estreias nacionais. Entre elas encontra-se “Mirai”, do japonês Mamoru Hosoda, uma história sobre um menino que encontra um jardim mágico que lhe permite viajar no tempo e conhecer os seus antepassados. Este filme está nomeado para os Óscares 2019 como Melhor Filme de Animação e teve estreia no Festival de Cannes passado. Outra estreia é o filme de marionetas “This Magnificent Cake!“, de Emma De Swaef e Marc James Roels, que conta as histórias de cinco personagens diferentes na África colonial do final do século XIX.

Estreiam ainda “Funan”, de Denis Do, a história de luta e sobrevivência de uma mãe que, durante a revolução do Khemer Vermelho no Cambodja, foi forçosamente separada do filho; “Tito e os Pássaros“, dos brasileiros Gustavo Steinberg, André Catoto e Gabriel Bitar, sobre um menino que salva o mundo de uma epidemia contraída pelo medo; “Dilili a Paris“, do francês Michel Ocelot; “Captain Morten and the Spider Queen“, de Kaspar Jancis, um filme de aventura para toda a família; “The Tower“, de Mats Grorud, sobre uma jovem que vive num campo de refugiados na Palestina e que aprende sobre a história da sua família através de relatos contados por três gerações anteriores de refugiados.

Este ano, na retrospetiva dedicada ao cinema de animação japonês, a Monstra dedica uma homenagem ao realizador Satoshi Kon, que em 2010 faleceu com 46 anos, exibindo as suas quatro longas-metragens: “Pâfekuto burû” (1997), “Sennen joyû” (2001), “Padrinhos de Tóquio” (2003) e “Paprika” (2006).

Outra das retrospetivas é “A BD no Cinema de Animação”, dedicada à banda desenhada, com a exibição de cinco longas-metragens inspiradas nas histórias do marinheiro Corto Maltese. Também Tintim, a célebre personagem de animação BD, vai estar presente na Monstra com o filme “Tintim e os Prisioneiros do Sol“, uma obra de 1969 que comemora agora 50 anos desde a sua estreia.

A MONSTRA 2019 apresenta ainda filmes nas secções Históricos, DokAnim (documentários de animação, representados por duas longas e uma retrospetiva do Festival DokLeipzig), TerrorAnim (filmes de animação de terror), Monstra Triple X (uma seleção de filmes sensuais para maiores de 18 anos), Cinema Experimental e muitas homenagens.

O Festival Monstra apresenta sessões no Cinema São Jorge, Cinema City Alvalade, Cinema Ideal e Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema, e aindsa sessões Monstrinha para escolas em mais de 100 escolas dos concelhos de Lisboa, Almada, Sintra, Barreiro, Salvaterra de Magos, Ferreira do Alentejo, entre outros.

Fonte: MONSTRA