Netflix

Netflix despede mais 30 funcionários

A secção de animação da Netflix despediu mais 30 funcionários das suas fileiras, depois das alterações já ocorridas ao nível das chefias e ainda na sequência da perda significativa de subscritores no primeiro quartel deste ano, que se acentuou ainda mais no segundo – num total de um milhão.

Os Willoughby
“Os Willoughby”

Para além da concorrência da Amazon Prime Video, Disney+, HBO Max e outras, a empresa foi ainda muito afectada pela guerra na Ucrânia quando o serviço da Netflix foi cortado na Rússia.

A pioneira empresa de streaming havia anunciado que Karen Toliver passaria a ser a Vice Presidente da área de conteúdos dos filmes de animação e Traci Balthazor Vice Presidente da produção de filmes de animação.

Os despedimentos são o resultado da chamada consolidação que a empresa fez produção de filmes de animação, centrando-a numa posição principal, a de Balthazor , embora em estreita ligação com Toliver .

Ainda antes, a empresa já tinha despedido 150 trabalhadores no Estados Unidos, incluindo 70 posições no departamento de animação. A intenção é a de contratar perfis juniores para controlar os custos com mão de obra, maior disciplina com custos de computação em nuvem e cortes nos benefícios de empregado.

A equipa mais pequena não significa, contudo, uma redução nos conteúdos, numa área em que a Netflix já conseguiu sete nomeações aos Óscares desde 2020, tenho ganho em 2020 com a curta-metragem “Se Acontecer Alguma Coisa, Adoro-vos”.

As restantes nomeações incluem “Robin Robin” e “Os Mitchell Contra as Máquinas”, ambos de 2022, “Para Além da Lua” e “A Ovelha Choné O Filme – A Quinta Contra-Ataca”, de 2021, e “J’ai perdu mon corps” e “Klaus”, em 2020.

A lista de títulos, entre longas-metragens e curtas, inclui “Klaus”, o Apollo 10 ½: A Space Age Childhood de Richard Linklater e “The Sea Beast” e para breve podem esperar-se “Wendell & Wild”, de Henry Selick, “Pinocchio” de Guillermo del Toro e a sequela de “A Fuga das Galinhas”, entre outros.

Apollo 10 1/2: A Space Age Childhood
“Apollo 10 1/2: A Space Age Childhood”

Em Julho, a Netflix adquiriu o estúdio de animação australiano Animal Logic com a intenção de que este e os seus 800 trabalhadores, sobretudo baseados em Sidney e Vancouver, possam ajudar a Netflix a reforçar a sua capacidade de produção.

A estratégia de cortes tem vindo, contudo, a atingir praticamente todos os serviços de streaming, por isso a Neflix não é caso único. Ainda esta semana, a Warner Bros. Discovery concretizou o despedimento de 100 trabalhadores, que havia sido anunciado anteriormente e atingiu particularmente as equipas de vendas de publicidade.

Após a fusão da WarnerMedia e a Discovery, espera-se que possam ser cortados custos na ordem dos 3 biliões de dólares. Recentemente, o infame cancelamento de “Batgirl” foi uma das consequências desse objectivo.

Skip to content