"O Pátio das Cantigas" (2015)_2

“O Pátio das Cantigas”, de Leonel Vieira, tornou-se este fim-de-semana no filme português mais visto de sempre, com um total de 392 mil espectadores. Segundo os dados do Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA), dos filmes nacionais mais vistos de 2004 a 2015, até ao dia 19 de agosto, o filme de Leonel Vieira registou 356.315 espectadores. No entanto, entre os dias 22 e 23 de agosto o filme atingiu o topo da tabela nacional, em menos de um mês após a sua estreia nas salas de cinema em Portugal.

Em apenas 24 dias de exibição, o número de espectadores atingiu os 392.000, ultrapassando o filme “O Crime do Padre Amaro” (380.671 espectadores, que liderava o ranking desde 2005) e tornando-se no filme mais visto da história do cinema nacional.

Segundo os dados do ICA, a comédia da Stopline Films protagonizada por Miguel Guilherme, César Mourão, Rui Unas, Sara Matos e Dânia Neto ultrapassou ainda a barreira dos dois milhões de euros de receitas de bilheteira, tornando-se no filme nacional mais rentável de sempre.

“O Pátio das Cantigas”, que agora lidera a lista dos filmes nacionais mais vistos, estreou no dia 30 de julho nas salas de cinema e está incorporado no projeto da Stopline Films e da SkyDreams para a apresentação de uma trilogia de clássicos do cinema português – “O Leão da Estrela”, que estreia este Natal, e o filme “A Canção de Lisboa” que será lançado em 2016.

O realizador Leonel Vieira recorda que quando projetou os filmes a ideia foi ”manter os títulos, manter os nomes das personagens, aproveitar alguma da estrutura dos argumentos originais mas pensar tudo o resto de forma a fazer desta trilogia uma homenagem aos filmes originais e que fosse também um retrato fiel do Portugal dos dias de hoje”.

 

Filmes Nacionais mais vistos de 2004 a 2015 (Espectadores/Receita Bruta)

  1. O Pátio das Cantigas, de Leonel Vieira (2015) – 392.000 / 2€ milhões
  2. O Crime do Padre Amaro, de Carlos Coelho da Silva (2005) – 380.671 / 1.643.842,88€
  3. 7 Pecados Rurais, de Nicolau Breyner (2013) – 324.113 / 1.676.689,20€
  4. Filme da Treta, de José Sacramento (2006) – 278.956 / 1.092.404,73 €
  5. Balas & Bolinhos – O Último Capítulo, de Luís Ismael (2012) – 256.179 / 1.298.127,98€