“Cartas da Guerra” foi o grande vencedor da 3ª edição dos Prémios Áquila, que distinguem as melhores produções portuguesas de cinema e televisão, entregues no passado dia 12 de dezembro. O filme de Ivo M. Ferreira, produzido pela O Som e a Fúria, venceu as categorias de Melhor Filme e de Melhor Argumento.

Maria Rueff venceu o prémio de Melhor Atriz Principal pelo filme “O Amor é lindo… Porque Sim!”, Filipe Duarte venceu o prémio de Melhor Ator Principal pelo papel no filme “Cinzento e Negro” e José Raposo o prémio de Melhor Ator Secundário pela interpretação no filme “O Leão da Estrela”.

Em 2015. “Os gatos não têm vertigens”, de António-Pedro Vasconcelos, foi o grande vencedor tendo arrecadado quatro prémios.

Melhor Filme
Cartas da Guerra
Melhor Realizador
Luís Filipe Rocha, por Cinzento e Negro
Melhor Ator Principal
Filipe Duarte, em Cinzento e Negro
Melhor Atriz Principal
Maria Rueff, em O Amor é Lindo… Porque Sim!
Melhor Ator Secundário
José Raposo, em Leão da Estrela
Melhor Atriz Secundária
São José Lapa, em Canção de Lisboa
Melhor Argumento
Cartas da Guerra, por Ivo M. Ferreira e Edgar Medina
Prémio Condor
Mariana Pacheco
Prémio Fénix
Luís Vicente
Prémio Excelsior
Cine Guia