premios Sophia 2015

A Academia Portuguesa de Cinema anunciou hoje, em conferência de imprensa, a lista dos nomeados a 20 categorias dos Prémios Sophia 2015. O filme “Os Gatos não têm vertigens”, de António-Pedro Vasconcelos, uma história incomum sobre o amor e a amizade entre uma idosa e um jovem, lidera as nomeações, com 14 categorias, que inclui Melhor Filme, Melhor Realizador, Melhor Ator (João Jesus) e Melhor Atriz (Maria do Céu Guerra). O segundo mais nomeado foi “Os Maias”, de João Botelho, o filme que adapta ao cinema a obra incontornável de Eça de Queiroz, conseguiu obter 13 nomeações, que inclui Melhor Filme, Melhor Realizador e Melhor Ator (Graciano Dias). Também nomeados a Melhor Filme estão “O Grande Kilapy” e “A Vida Invisível”, que conquistaram 12 e 6 nomeações respectivamente.

Os filmes “Cavalo Dinheiro” de Pedro Costa e “A Mãe e O Mar” de Gonçalo Tocha são duas ausências nesta edição dos Prémios Sophia. A Academia alargou o número de categorias de 18 para 20, adicionando Melhor Canção Original e Melhor Caracterização / Efeitos especiais.

Durante a cerimónia serão também entregues os Prémios Sophia Carreira 2015, a Eunice Muños (atriz) e Luis Miguel Cintra (ator e encenador). A terceira cerimónia da entrega dos Prémios Sophia decorre no dia 2 de abril, no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, com transmissão em direto na RTP2.

 

Nomeados

Melhor Filme

A Vida Invisível

O Grande Kilapy

Os Gatos não têm Vertigens

Os Maias – Cenas da Vida Romântica

Melhor Realizador

O Grande Kilapy, de Zézé Gamboa

A Vida Invisível, de Vítor Gonçalves

Os Gatos não têm Vertigens, de António-Pedro Vasconcelos

Os Maias, de João Botelho

Melhor Ator

Filipe Duarte, em A Vida Invisível

Graciano Dias, em Os Maias

João Jesus, em Os Gatos não têm Vertigens

João Lagarto, em O Grande Kilapy

Melhor Atriz

Leonor Seixas, em Sei Lá

Maria do Céu Guerra, em Os Gatos não têm Vertigens

Maria João Pinho, em A Vida Invisível 

Sara Barros Leitão, em Pecado Fatal

Melhor Ator Secundário

João Perry, em Os Maias

Manuel Wiborg, em O Grande Kilapy

Nicolau Breyner, em Os Gatos não têm Vertigens

Pedro Inês, em Os Maias

Melhor Atriz Secundária

Fernanda Serrano, em Os Gatos não têm Vertigens

Maria João Pinho, em Os Maias

São José Correia, em O Grande Kilapy

Silvia Rizzo, em O Grande Kilapy

Melhor Argumento Original

Luís Alvarães e Luís Carlos Patraquim, por O Grande Kilapy

Vítor Gonçalves, Jorge Braz, Mónica Santana Baptista, por A Vida Invisível

Tiago Santos, por Os Gatos não têm Vertigens

Frederico Pombares, Henrique Dias e Roberto Pereira, por Virados do Avesso

Melhor Direcção de Fotografia

Leonardo Simões, por A Vida Invisível

José António Loureiro, por Os Gatos não têm Vertigens

André Szankowski, por Cadências Obstinadas

João Ribeiro, por Os Maias 

Melhor Direcção Artística

João Torres, por O Grande Kilapy

João Torres, por Os Gatos não têm Vertigens

Isabel Branco, por Variações de Casanova

Silvia Grabowski, por Os Maias

Melhor Caracterização / Efeitos especiais

Sano de Perpessac, por O Grande Kilapy

Sandra Pinto, por Eclipse em Portugal

Iris Peleira, por Cadências Obstinadas

Sano de Perpessac, por Os Maias

Melhor Guarda-Roupa

Teresa Campos, por O Grande Kilapy

Os Burgueses, por Os Gatos não têm Vertigens

Lucha d’Orey, por Variações de Casanova

Tânia Franco, por Os Maias

Melhor Maquilhagem e Cabelos

Sano de Perpessac, por O Grande Kilapy

Susana Correia e Fátima Vieira, por Os Gatos não têm Vertigens

Iris Peleira, Mário Leal, por Variações de Casanova

Sano de Perpessac, por Os Maias

Melhor Montagem

Rodrigo Pereira, Rui Alexandre Santos, por A Vida Invisível

Pedro Ribeiro, por Os Gatos não têm Vertigens

Pedro Ribeiro, por Sei Lá

João Braz, por Os Maias

Melhor Som

Hugo Leitão e Branko Neskov, por O Grande Kilapy

Vasco Pedroso, Branko Neskov e Elsa Ferreira, por Os Gatos não têm Vertigens

Pedro Melo e Branko Neskov, por Getúlio

Jorge Saldanha, por Os Maias

Melhor Banda Sonora Original

Nuno Maló, por Doce Amargo Amor

Filipe Coutinho, por Pecado Fatal

Luís Cília, por Os Gatos não têm Vertigens

José M. Afonso, por Sei Lá

Melhor Canção Original

Fora da Lei” versão rock, interpretado pelos Criança Queimada – Nirvana

“Unforgettable”, letra e interpretação de Daniela Galbin – Pecado Fatal

“Clandestinos do Amor” de Ana Moura – Os Gatos não têm Vertigens

“Seta” de André Sardet e Mayra Andrade – Sei Lá

Melhor Documentário em Longa-Metragem

Guerra ou Paz, de Rui Simões

Fado Camané, de Bruno de Almeida

E Agora? Lembra-me, de Joaquim Pinto

Alentejo Alentejo, de Sérgio Tréfaut

Melhor Curta-Metragem de Ficção

Cinema, de Rodrigo Areias

Coro dos Amantes, de Tiago Guedes

Encontradouro, de Afonso Pimentel

Miami, de Simão Cayatte

Os Sonâmbulos, de Patrick Mendes

Melhor Curta-Metragem Documentário

À Beira Da Europa, de Bernardo Cabral

Le Boudin, de Salomé Lamas

Luz Clara, de Miguel Lima e Vasco Vieira

O Meu Outro País, de Solveig Nordlund

Melhor Curta-Metragem de Animação

20 Desenhos e Um Abraço, de José Miguel Ribeiro

Canto dos 4 Caminhos, de Nuno Amorim

Foi o Fio, de Patrícia Figueiredo

Fuligem, de David Doutel e Vasco Sá