“Os Gatos Não tem Vertigens” (2014)_2

Terminou há instantes a cerimónia de entrega dos Prémios Sophia 2015, que decorreu no CCB – Centro Cultural de Belém com transmissão em direto na RTP2, num dia que ficou marcado pela morte do mestre Manoel de Oliveira. Como não poderia deixar de ser, a Academia Portuguesa de Cinema prestou homenagem ao realizador e membro honorário da Academia, Manoel de Oliveira.

O filme “Os Gatos não têm vertigens”, de António-Pedro Vasconcelos, arrecadou 9 prémios Sophia, que inclui o de Melhor Filme, Melhor Realizador (António-Pedro Vasconcelos), Melhor Ator (João Jesus) e Melhor Atriz (Maria do Céu Guerra). “Os Maias”, que obteve 13 nomeações (menos uma que “Os Gatos não têm Vertigens”), conquistou 7 prémios, que inclui Melhor Ator Secundário (João Perry) e Melhor Atriz Secundária (Maria João Pinho). O Sophia de Melhor Documentário em Longa-Metragem foi para “E Agora? Lembra-me”, de Joaquim Pinto.

Durante a cerimónia foram também entregues os Prémios Sophia Carreira 2015 a Eunice Muños (atriz) e Luis Miguel Cintra (ator e encenador). Foram ambos emotivos e importantes momentos da gala. A próxima cerimonia esta marcada para o dia 13 de maio de 2016.

 

Melhor Filme

Os Gatos não têm Vertigens

Melhor Realizador

Os Gatos não têm Vertigens, de António-Pedro Vasconcelos

Melhor Ator

João Jesus, em Os Gatos não têm Vertigens

Melhor Atriz

Maria do Céu Guerra, em Os Gatos não têm Vertigens

Melhor Ator Secundário

João Perry, em Os Maias

Melhor Atriz Secundária

Maria João Pinho, em Os Maias

Melhor Argumento Original

Tiago Santos, por Os Gatos não têm Vertigens

Melhor Direcção de Fotografia

João Ribeiro, por Os Maias 

Melhor Direcção Artística

Silvia Grabowski, por Os Maias

Melhor Caracterização / Efeitos especiais

Sano de Perpessac, por Os Maias

Melhor Guarda-Roupa

Tânia Franco, por Os Maias

Melhor Maquilhagem e Cabelos

Sano de Perpessac, por Os Maias

Melhor Montagem

Pedro Ribeiro, por Os Gatos não têm Vertigens

Melhor Som

Vasco Pedroso, Branko Neskov e Elsa Ferreira, por Os Gatos não têm Vertigens

Melhor Banda Sonora Original

Luís Cília, por Os Gatos não têm Vertigens

Melhor Canção Original

“Clandestinos do Amor” de Ana Moura – Os Gatos não têm Vertigens

Melhor Documentário em Longa-Metragem

E Agora? Lembra-me, de Joaquim Pinto

Melhor Curta-Metragem de Ficção

Encontradouro, de Afonso Pimentel

Melhor Curta-Metragem Documentário

O Meu Outro País, de Solveig Nordlund

Melhor Curta-Metragem de Animação

Fuligem, de David Doutel e Vasco Sá

Melhor Sophia Estudante

Bestas, de Rui Neto e Joana Nicolau