Prémios Sophia 2023: Nomeados

Alma-Viva-2022-2

Academia Portuguesa de Cinema (APC) anunciou hoje os nomeados da 12.ª edição dos Prémios Sophia, que se realiza a 21 de maio no Casino Estoril, com transmissão televisiva na RTP2.

“Alma Viva”, a primeira longa-metragem da realizadora luso-francesa Cristèle Alves Meira, lidera a corrida aos Prémios Sophia 2023, com 13 nomeações, que incluem Melhor Filme, Realização, Atriz, Atriz Secundária e Argumento Original. Apresentado pela primeira vez na Competição da Semana da Crítica do Festival de Cannes 2022, “Alma Viva” estreou nos cinemas nacionais em novembro de 2022, e foi o candidato português aos Óscares 2023.

Seguem-se “Nunca Nada Aconteceu”, de Gonçalo Galvão Teles e “Restos do Vento”, de Tiago Guedes, ambos nomeados para 11 categorias; “Lobo e Cão”, de Cláudia Varejão, com sete nomeações; “Um Filme em Forma de Assim”“A Viagem de Pedro”, ambos com cinco nomeações; “O Pai Tirano”, “Salgueiro Maia – O Implicado”, “Revolta” e “Um Corpo que Dança – Ballet Gulbenkian 1965-2005” encontram-se nomeados para dois Sophias cada.

Nos Sophias de Melhor Realização, todos os nomeados são estreantes nesta categoria, com excepção de Tiago Guedes, por “Restos Do Vento”, que venceu o Sophia de Melhor Realização em 2020 (“A Herdade”). Cláudia Varejão, por “Lobo e Cão”, Cristèle Alves Meira, por “Alma Viva”, e Gonçalo Galvão Teles, por “Nunca Nada Aconteceu”, concorrem pelo seu primeiro Sophia de realização. Em 11 edições dos Prémios Sophia apenas três mulheres venceram nesta categoria: Margarida Cardoso em 2016, Ana Rocha em 2021 e Catarina Vasconcelos em 2022.

Nas categorias de interpretação principais: Albano Jerónimo alcança a sua sexta nomeação aos Sophia, agora para Melhor Ator em “Restos Do Vento”; Cristóvão Campos, em “Revolta”, recebe a sua segunda nomeação; Filipe Duarte, em “Nunca Nada Aconteceu” recebe a sua quinta nomeação aos Sophias, sendo a terceira na categoria de Melhor Ator; o veterano Rui Morisson, em “Nunca Nada Aconteceu”, estreia-se nas nomeações da APC; a atriz Ana Moreira venceu o Sophia de Melhor Atriz em 2022 por “Sombra” e recebe agora a sua segunda nomeação na mesma categoria, por “Nunca Nada Aconteceu”; Isabel Abreu, vencedora do Sophia de Melhor Atriz Secundária, por “Uma Vida à Espera” (2016), recebe agora a sua primeira nomeação ao Sophia de Melhor Atriz por “Restos do Vento”; Ana Cabral, em “Lobo e Cão”, e Lua Michel, em “Alma Viva”, são estreantes nos Prémios Sophia.

Já nos Sophias de interpretação secundária: o veterano Adriano Luz, com “Campo De Sangue” conquista a sua nona nomeação, das quais sete são na categoria de Melhor Ator Secundário; Nuno Lopes recebe a segunda nomeação aos Sophia, desta vez para o de Melhor Ator Secundário, pelo seu desempenho em “Restos de Vento”, depois de ter vencido o seu primeiro Sophia de Melhor Ator em 2018, por “São Jorge” (2016); Beatriz Batarda, em “Nunca Nada Aconteceu”, recebe a sua quinta nomeação aos Sophia, tendo já vencido um nesta mesma categoria em 2014, por “Comboio Noturno Para Lisboa”; Isabél Zuaa, em “A Viagem de Pedro”, Jacqueline Corado, em “Alma Viva”, Ana Padrão, em “Alma Viva”, Bernardo Lobo Faria, em “Nunca Nada Aconteceu”, e Welket Bungué, em “A Viagem de Pedro” estreiam-se nesta categoria dos Sophias.

A Academia revelou ainda que o argumentista português Carlos Saboga irá ser homenageado este ano com o Prémio Sophia Carreira. Nos Prémios Sophia, o argumentista venceu o galardão de Melhor Argumento Original em 2013 pelo seu trabalho em “As Linhas de Wellington”, e esteve nomeado em 2019 para a categoria de Melhor Argumento Adaptado com “O Caderno Negro” e em 2021, para a categoria de Melhor Argumento Original com o filme “Ordem Moral”.

A 12.ª edição dos Prémios Sophia, este ano sob o tema “O Ano de Todas as histórias”, realizará a sua cerimónia de entrega dos prémios a 21 de maio, no Casino Estoril.

Nomeados

Melhor Filme
Alma Viva
Lobo e Cão
Nunca Nada Aconteceu
Restos Do Vento

Melhor Realização
Cláudia Varejão, por Lobo e Cão
Cristèle Alves Meira, por Alma Viva
Gonçalo Galvão Teles, por Nunca Nada Aconteceu
Tiago Guedes, por Restos Do Vento

Melhor Argumento Original
Cláudia Varejão, por Lobo e Cão
Cristèle Alves Meira e Laurent Lunetta, Alma Viva
Tiago R. Santos e Luís Filipe Rocha, Nunca Nada Aconteceu
Tiago Rodrigues e Tiago Guedes, Restos Do Vento

Melhor Argumento Original
João Botelho e Maria António Oliveira, por Um Filme Em Forma De Assim
João Nunes, por Avó Dezanove E O Segredo Do Soviético
Luís Mário Lopes, João Mário Grilo, Inês Beleza Barreiros, por Campo De Sangue
Rita Azevedo Gomes, por O Trio Em Mi Bemol

Melhor Ator
Albano Jerónimo, em Restos Do Vento
Cristóvão Campos, em Revolta
Filipe Duarte, em Nunca Nada Aconteceu
Rui Morisson, em Nunca Nada Aconteceu

Melhor Atriz
Ana Cabral, em Lobo e Cão
Ana Moreira, em Nunca Nada Aconteceu
Isabel Abreu, em Restos Do Vento
Lua Michel, em Alma Viva

Melhor Ator Secundário
Adriano Luz, em Campo De Sangue
Bernardo Lobo Faria, em Nunca Nada Aconteceu
Nuno Lopes, em Restos Do Vento
Welket Bungué, em A Viagem de Pedro

Melhor Atriz Secundária
Ana Padrão, em Alma Viva
Beatriz Batarda, em Nunca Nada Aconteceu
Isabél Zuaa, em A Viagem de Pedro
Jacqueline Corado, em Alma Viva

Melhor Documentário
Cesária Évora, de Ana Sofia Fonseca
Entre Ilhas, de Amaya Sumpsi
Objectos de Luz, de Acácio de Almeida, Marie Carré
Um Corpo que Dança – Ballet Gulbenkian 1965-2005, de Marco Martins

Melhor Direcção de Fotografia
João Ribeiro, por Um Filme Em Forma De Assim
Mark Bliss, por Restos Do Vento
Rui Poças, por Alma Viva
Rui Xavier, por Lobo e Cão

Melhor Montagem
Nunca Nada Aconteceu
Lobo e Cão
Restos Do Vento
Alma Viva

Melhor Som
Alma Viva
Cesária Évora
Um Filme Em Forma De Assim
Um Corpo que Dança – Ballet Gulbenkian 1965-2005

Melhor Banda Sonora Original
Amine Bouhafa, por Alma Viva
Filipe Melo, por Revolta
Hugo Leitão, por Nunca Nada Aconteceu
Mário Laginha, por Campo De Sangue

Melhor Canção Original
Amar em Segredo – Letra e autoria: Armando Teixeira Interpretação: Carmen Santos; “A Fada Do Lar”
Lisboa Tirana – Autoria Letra: Patrícia Muller, Autoria Música: José de Castro e Interpretação de Ricardo Ribeiro, “O Pai Tirano”
Sina Tirana – Autoria Letra: Patrícia Muller, autoria Música: José de Castro, Interpretação de Ricardo Ribeiro, “O Pai Tirano”

Melhor Direcção Artística
Nunca Nada Aconteceu
Um Filme Em Forma De Assim
Restos Do Vento
Alma Viva

Melhor Efeitos Especiais/Caracterização
Mar Infinito
A Viagem de Pedro
Alma Viva
Restos Do Vento

Melhor Guarda-Roupa
Salgueiro Maia – O Implicado
A Viagem de Pedro
Lobo e Cão
Um Filme Em Forma De Assim

Melhor Maquilhagem e Cabelos
Salgueiro Maia – O Implicado
Alma Viva
Restos Do Vento
A Viagem de Pedro

Melhor Curta-Metragem de Ficção
A Lisbon Affair, de Hoji Fortuna
As Sacrificadas, de Aurélie Oliveira Pernet
By Flávio, de Pedro Cabeleira
Um Caroço de Abacate, de Ary Zara

Melhor Curta-Metragem de Documentário
João Ayres, Pintor Independente, de Diogo Varela Silva
Memória, de Welket Bungué
Quis Saber Quem Sou, de António Aleixo
Silêncios, de César Pedro

Melhor Curta-Metragem de Animação
Garrano, de David Doutel e Vasco Sá
Ice Merchants, de João Gonzalez
O Casaco Rosa, de Mónica Santos
O Homem do Lixo, de Laura Gonçalves

Prémio Sophia Estudante
A Semente que Palpita, de Marta Ribeiro, Alice Afonso, Tiago Pimenta e Laura Pires – UALG
Encoberto, de Rodrigo Rebello de Andrade – ESTC
Tundra, de Daniel Monteiro – ESMAD
Vanette, de Maria Beatriz Castelo – ULHT

Melhor Série/Telefilme
3 Mulheres – Pós-Revolução
Causa Própria
Cuba Libre
Vanda

Vencedores 2022

Melhor Trailer
Lobo e Cão – autoria de João Braz

Melhor Cartaz
Entre Ilhas – autoria de Júlia Garcia

Melhor Filme Europeu
O Acontecimento, de Audrey Diwan

Prémio Sophia Carreira
Carlos Saboga

Skip to content