Já se conhece o programa completo da 24.ª edição do Queer Lisboa, que se realiza de 18 a 26 de setembro, no Cinema São Jorge, com mais de 60 filmes numa edição que pretende celebrar “a importância da nossa presença, luta e transgressão, na apropriação e subjectivização dos espaços físicos e mentais que nos rodeiam”.

Através de um conjunto de termos-chave transversais às muitas expressões da cultura queer (Cruising, Pele, Memória, Sexo, Corpos e Jogo), o festival celebra o corpo e a sua diversidade sexual.

Para a sessão de abertura, no dia 18 de setembro, será exibido o chileno “Los Fuertes”, de Omar Zúñiga, uma ficção sobre um relacionamento entre dois homens no sul do Chile.

“Petite Fille”, de Sébastien Lifshitz, estreado na 70.ª edição da Berlinale, vai ser exibido na sessão de encerramento. Um documentário francês sobre Sasha, de sete anos, que sempre soube que era uma menina, mesmo tendo nascido rapaz.

O programa do Queer Focus inclui filmes de realizadores como Peter Strickland, Jennifer Reeves Luther Price, uma performance ao vivo e momentos de conversa e debate, com a presença de, entre outros, André Tecedeiro, Fernanda Eugénio e Karol Radziszewski.

Será ainda exibido o documentário francês Race d’Ep!” (1979), de Lionel Soukaz e Guy Hocquenghem, na Esplanada da Cinemateca Portuguesa, um filme sobre a história da homossexualidade moderna até o século XX.

Haverá também a sessão Liberdade, Participação e Ativismo, em parceria com o GAT Grupo de Ativistas em Tratamentos e o CheckpointLX, e integrada na iniciativa “Lisboa Sem Sida – Fast-Track City”, e que consiste num debate precedido pela exibição da curta-metragem “Thrive” (2019), de Jamie di Spirito. O debate será moderado por Sofia Crisóstomo e João Brito, e terá a participação de Maria José Campos, Paolo Gorgoni, Luma Andrade, Sérgio Vitorino e Pedro Silvério Marques.

A 6.ª edição do Queer Porto terá lugar no Teatro Rivoli e na “Casa Comum” da Reitoria da Universidade do Porto, de 13 a 17 de outubro.

Competição para Melhor Longa-Metragem
El Cazador, de Marco Berger
El Príncipe, de Sebastián Muñoz
Las Mil y Una, de Clarisa Navas
Lingua Franca, de Isabel Sandoval
Make Up, de Claire Oakley
Neubau, de Johannes Maria Schmit
No Hard Feelings, de Faraz Shariat
Vento Seco, de Daniel Nolasco

Competição de Documentários
All We’ve Got, de Alexis Clements
La Casa dell’Amore, de Luca Ferri
Miserere, de Francisco Ríos Flores
Queer Genius, de Chet Catherine Pancake
The Art of Fallism, de Aslaug Aarsæther e Gunnbjørg Gunnarsdóttir
Toutes les Vies de Kojin, de Diako Yazdani
Vil, Má, de Gustavo Vinagre
Welcome to Chechnya, de David France

Competição Queer Art
Ask Any Buddy, de Evan Purchell
Comets, de Tamar Shavgulidze
Hiding in the Lights, de Katrina Daschner
Judy versus Capitalism, de Mike Hoolboom
Les Nuits d’Allonzo, de Antoine Granier
Padrone Dove Sei, de Michele Schirinzi
Santos, de Alejo Fraile
El Viaje de Monalisa, de Nicole Costa

Competição de Curtas-Metragens
Aline, de Simon Guélat
At Home but Not at Home, de Suneil Sanzgiri
Babydyke, de Tone Ottilie
Carne, de Camila Kater
Cause of Death, de Jyoti Mistry
Chrishna Ombwiri, de Claire Doyon
Extérieur Crépuscule, de Roman Kané
Funeral, de Thịnh Nguyễn
I Am an Other, de Victoria Salomonsen
In His Bold Gaze, de Bernardo Zanotta
The Institute, de Alexander Glandien
Mach Stem, de Daniel McIntyre
Minha História É Outra, de Mariana Campos
Moonlight People, de Dmitri Frolov
Progressive Touch, de Michael Portnoy
Quebramar, de Cris Lyra
Red Ants Bite, de Elene Naveriani
Stray Dogs Come Out at Night, de Hamza Bangash
Swinguerra, de Bárbara Wagner, Benjamin de Burca
La Traction des Pôles, de Marine Levéel
Una Dedicatoria a lo Bestia, de nucbeade

Competição “In My Shorts”
An Act of Affection, de Viet Vu
Le Dragon à Deux Têtes, de Páris Cannes
eadem cutis: the same skin, de Nina Hopf
L’Homme Jetée, de Loïc Hobi
J’ador, de Simone Bozzelli
Narkissos, de Nora Štrbová
Queens, de Youssef Youssef
Revolvo, de Francy Fabritz
Rose Minitel, de Olivier Cheval
Why Do I Feel like a Boy?, de Kateřina Turečková

Fonte: Queer Lisboa