O Rei Leão, o mais recente remake dos clássicos da Walt Disney, teve um lucro de 185 milhões de dólares no último fim de semana, tornando-se a maior estreia da história do cinema nos meses de julho, ultrapassando assim a marca dos 169,1 milhões pertencentes aHarry Potter e os Talismãs da Morte: Parte 2″ (2011).

Este valor é o segundo maior de 2019, e o sétimo de todos os tempos, só ultrapassado pelo filme também da Disney, Vingadores: Endgame, que este sábado bateu o recorde de Avatar (2009), tornando-se assim o maior sucesso de bilheteira de sempre da sétima arte, tendo atingido os 2,79 mil milhões.

Em Portugal, segundo dados do ICA, foram vendidos 250.671 bilhetes entre a noite de quarta-feira passada e o último domingo (21 de julho), o segundo maior valor desde 2004. O recorde continua a ser de “Vingadores: Endgame”, que foi visto por 287.189 espectadores entre 24 e 28 de abril.

Segundo Cathleen Taff, o presidente de distribuição global da Disney, há muito para comemorar, pois este afirma que o “Rei Leão” tem uma ressonância na cultura pop de tal forma que podemos ver todos os diferentes tipos de pessoas a aderir. As pessoas queriam fazer parte disto.”

A obra beneficiou também de um elenco de luxo para dar voz às personagens principais, como Donald Glover (Simba), Beyoncé (Nala) – que criou música nova para o filme, Chiwetel Ejiofor (Scar), Billy Eichner e Seth Rogen (Timon e Pumba), e ainda James Earl Jones (Mufasa) que revisita o papel do filme original (1994).

Lucros de cinco clássicos revisitados pela Disney, fora o último “Rei Leão”, no seu período inaugural:

  • A Bela e o Monstro” (2017) – 174 milhões de dólares
  • Alice no País das Maravilhas” (2010) – 116 milhões de dólares
  • O Livro da Selva” (2016) – 103 milhões de dólares
  • Aladdin” (2019) – 91,5 milhões de dólares
  • Dumbo” (2019) – 45 milhões de dólares