«O Rei Leão» – O rei da animação

Nunca pensei que este filme da Disney voltasse aos cinemas, em 3D e que eu o voltasse a ver numa sala de cinema. É um acontecimento único e que deve ser aproveitado, afinal de contas, “O Rei Leão” é uma obra prima do cinema. Nem o refiro como cinema de animação, apenas cinema, porque é o que isto representa, independentemente de ser em imagem real ou animado. Este filme já foi, continua e irá continuar a ser escrito e re-escrito pela imprensa, blogs, fãs, pelo mundo fora. Muita coisa já se disse sobre este filme.

“The Lion King” (1994) é um filme absolutamente genial e belo. Penso que foi o primeiro filme da Disney a ir ver ao cinema, tinha quatro anos e fui com os meus avós. A partir de então, não larguei este filme e vi-o durante toda a minha infância em VHS.

Este foi a 32.º longa metragem de animação dos estúdios Disney e o primeiro a ser criado a partir de um argumento original. Cheio de acção, aventura, humor, romance, drama e alguma violência. A morte do rei Mufasa foi a primeira morte de uma personagem da Disney a ser assistida pelo público. “O Rei Leão” é um filme que passa mensagens importantes, como a responsabilidade e passa uma filosofia de vida, que no fundo todos nós deveríamos ter um pouco, “Hakuna Matata” (sem preocupações), que significa “Carpe diem” (aproveite o momento). E quem nos ensina esta filosofia é um suricata (Timon) e um javali (Pumba), que se tornam num dos pares mais cómicos de personagens da Disney, com direito a uma série só para eles, na televisão. Muitas das ações destas personagens podem ser comparadas às ações dos humanos. Este é talvez o filme da Disney que melhor explora a relação filho e pais, a importância da família e as responsabilidades que implica ser-se adulto. Este filme teve um estrondoso sucesso em 94, pelo que originou a  criação de uma trilogia, “Rei Leão 2” (1998) e “Rei Leão 3” (2004), que não tiveram nem de perto o sucesso do primeiro. No entanto, a Disney renasceu com este filme, hoje existe um forte merchandising à volta do filme.

As músicas de Rei Leão são inesquecíveis. Este tem uma das melhores bandas sonoras de sempre, composta pelo grande Hans Zimmer e com muitos temas escritos e interpretados pelo senhor Elton John (“Can You Feel the Love Tonight”, “Circle of Life”, “I Just Can’t Wait to Be King”, “Be Prepared”, “Hakuna Matata”). Conquistou dois Óscares, de melhor banda sonora e melhor canção original, com “Can You Feel the Love Tonight” em 1995. Em Portugal este filme tem especial importância, pois marca o inicio de uma nova vaga de filmes de animação que são totalmente dobrados em português de Portugal, ao contrário do que era feito até então, que eram dobrados em português do Brasil. Toda a minha geração passou a sua infância toda a ver os filmes da Disney, desde 1932 até 1993, na versão brasileira. Pessoalmente continuo a preferir a versão brasileira, mas claro que a partir de “O Rei Leão” é em português de Portugal que sabe bem ver. Esta foi uma dobragem inovadora no nosso país e tão bem feita, que a própria Disney considera a versão portuguesa a melhor dobragem de sempre deste filme.

Quem já viu a versão de 94 também irá gostar desta versão em 3D, pois são exactamente iguais. O 3D não vem acrescentar nada de novo ao filme, apenas nos cria alguma profundidade de campo em alguns momentos, que contenham folhas, ervas, árvores e aves a voar. No entanto não deixar de ser uma experiência deslumbrante que irá emocionar qualquer um. “O Rei Leão” foi feito para ser visto num grande ecrã, aproveitando as qualidades do som e da imagem de uma sala de cinema.

Um filme de animação tradicional, desenhado e pintado à mão, com uma forte mensagem, continua a ser adorado pelas novas gerações, que estão mais habituadas aos filmes feitos a computador. Já não se fazem filmes como este, a década de 90 teve muitos bons filmes assim que fizeram renascer a Disney, como por exemplo “A Bela e o Monstro”, que também será brevemente relançado nos cinemas em 3D.

Ficarão para sempre na nossa memória frases como “viscoso mas gostoso” ou “hakuna matata, é tão fácil dizer” ou “chamem-me sr.Porco”“O Rei Leão” é um clássico, é genial, é mágico, é sublime! Reveja este filme.

Realização: Rob Minkoff, Roger Allers

Argumento: Lars Von Trier

Elenco: James Earl Jones, Jim Cummings, Matthew Broderick, Nathan Lane, Niketa Calame

EUA/1994 – Animação

Sinopse: Uma história inesquecível, animação deslumbrante, personagens adoráveis e uma banda sonora vencedora de vários prémios são os ingredientes deste clássico da Disney, O Rei Leão. O Rei Leão segue as aventuras de Simba, a alegre cria de leão que “mal pode esperar para ser rei”. Mas o seu invejoso Tio Scar tem os seus próprios planos no que toca à ascensão ao trono e força o exílio de Simba do Reino. Sozinho e à deriva, Simba depressa encontra no hilariante suricata, Timon e no seu bondoso amigo javali de nome Pumba, os seus novos companheiros de aventura. Levado pelo lema “Hakuna Matata” e pelo modo despreocupado com que os seus novos amigos encaram a vida, Simba acaba mesmo por ignorar as suas responsabilidades, até ao momento em que percebe o seu destino e volta ao Reino para reclamar o seu justo lugar no “Ciclo Sem Fim”.

Classificação dos Leitores2 Votes
5