Depois do enorme sucesso que a trilogia de “A Idade do Gelo” obteve, Carlos Saldanha realiza finalmente um sonho muito antigo, o de fazer um filme na sua cidade mãe, o Rio de Janeiro, onde nasceu. Assim, trabalhou com os estúdios Blue Sky, onde realizou os seus dois últimos filmes, e onde escreveu e realizou uma nova animação, “Rio”. Apenas Saldanha, sendo brasileiro, poderia criar este filme e passar ao público o espírito do povo do Rio de Janeiro, a beleza e o encanto que é esta cidade e o espírito de uma das maiores festas do mundo, o Carnaval.

A história centra-se em Blu (Jesse Eisenberg), que é uma arara em vias de extinção, que está habituada ao conforto da casa da sua dona, Linda (LeslieMann). Até que um dia, os dois são obrigados a viajar até ao Rio de Janeiro, para um centro de recuperação de aves, para acasalar com a última fêmea da sua espécie, Jewel (Anne Hathaway). Entretanto as duas araras azuis são raptadas por um grupo de traficantes de aves exóticas. Mas as duas aves conseguem escapar aos raptores e iniciam uma aventura pelo Rio de Janeiro: onde irão fazer amizades com outras aves que as vão ajudar, Blu irá aprender a ultrapassar a sua fobia (voar) e vão à procura dos seus donos.

Uma narrativa bastante original, apesar da sua estrutura clássica e previsível. As personagens são muito divertidas, com extraordinários diálogos e muito humor. Certamente haverá algumas influencias dos filmes da Disney em “Rio”, nas suas personagens e nas músicas. Este é um filme cheio de música e muito ritmo, durante todo o filme há ritmos do Brasil, que fazem o espectador bater com o pé na sala ao ritmo da música. O samba, as músicas do carnaval e do verão tornam o filme bastante alegre, é um filme para pôr as pessoas a sorrir. Já para não falar do visual do filme que é vibrante, com cores vivas e quentes, tal como o Brasil. As paisagens do Rio são belas e Saldanha não nos mostra apenas o Rio turístico, mostra também as favelas, a zona mais pobre, dando-lhe um toque mais alegre. Nesse aspecto, o filme é muito completo, é como uma homenagem à grande cidade Rio de Janeiro e ao seu povo. É um filme bastante dinâmico, que nos dá vontade de viajar até lá. Saldanha fez algo muito pessoal que o confirma como um importante realizador no mundo da animação. O filme peca um pouco pela falta de dramatismo nas personagens principais.

O elenco esteve muito bem, Eisenberg interpretou muito bem a personagem geek da arara azul. Ninguém melhor do que ele poderia ter dado voz a Blu. O restante elenco como, George Lopez, Jamie Foxx, Will i Am Wanda Sykescumpriram o seu papel, com personagens hilariantes.

“Rio” é uma divertidíssima animação para todas as idades, as crianças vão adorar, mas os adultos deverão gostar ainda mais, até porque muitas das piadas e elementos da história, os mais novos não vão compreender. “Rio” irá certamente fazer parte da história da animação, é para já a melhor do ano.

Realização: Carlos Saldanha

Argumento: Carlos Saldanha

Elenco: Jesse Eisenberg, Leslie Mann, Anne Hathaway

EUA/2011 – Animação

Sinopse: Blu é uma arara domesticada, que nunca aprendeu a voar e que tem uma vida confortável com a sua dona e melhor amiga Linda, na pequena cidade de Moose Lake, no Minnesota. Blu e Linda pensam que ele é o último da sua espécie mas quando descobrem outra arara que vive no Rio de Janeiro, fazem-se ao caminho dessa terra longínqua e exótica a fim de encontrar Jewel, a sua equivalente feminina. Não muito tempo depois de terem chegado, Blu e Jewel são raptados por um grupo de traficantes de aves exóticas. Com a ajuda da desenvencilhada Jewel e um grupo de pássaros de cidade, espertos e cheios de lábia, Blu consegue escapar. Agora, com a sua nova amiga ao seu lado, Blu terá de arranjar coragem para aprender a voar, contrariando assim os raptores que os perseguem e conseguir regressar a Linda, a melhor amiga que um pássaro pode ter.

«Rio» - Uma animação com ritmo, cor e humor
4.0Valor Total
Votação do Leitor 0 Votos